NÍVEL DE QUALIDADE DE VIDA DE SERVIDORES TÉCNICOS ADMINISTRATIVOS DE UMA INSTITUIÇÃO DO ENSINO SUPERIOR DO OESTE DE SANTA CATARINA

  • Rafael Cunha Laux Universidade Federal de Santa Maria/ Universidade do Oeste de Santa Catarina http://orcid.org/0000-0003-2723-3130
  • Laudenei Anderson Henrich UNOESC
  • Daniela Zanini Universidade do Oeste de Santa Catarina

Resumo

Na sociedade atual existe grande interesse sobre a temática qualidade de vida, especialmente no setor empresarial, no qual a ênfase é utilizá-la como ferramenta para aumentar a produtividade da instituição. Com o estudo teve-se como objetivo verificar o nível de qualidade de vida de servidores técnicos administrativos de uma instituição de ensino superior. O grupo de estudo foi composto por 50 sujeitos de ambos os sexos com idade média de 33,5±8,8 anos. Para avaliar a qualidade de vida dos indivíduos utilizou-se o World Health Organization Quality of Life Instrument Bref (WHOQOL-bref), proposto pela Organização Mundial da Saúde. Realizou-se uma análise estatística descritiva (média, frequência, percentual e desvio padrão) e inferencial (Mann-Whitney U test), com nível de significância de 5%. A média da qualidade de vida geral Q1 foi de 3,5±0,7 pontos, e a Q2, de 3,6±1,0 pontos. A percepção da qualidade de vida demonstrou que os piores escores de avaliação estavam relacionados ao domínio físico (3,2±0,4), seguido pelo domínio psicológico (3,5±0,5). O domínio relações sociais apresentou o maior escore de qualidade de vida (3,7±0,7), seguido pelo domínio meio ambiente (3,6±0,5), na percepção dos técnicos administrativos. Na análise entre os sexos não foi observada diferença significativa. Conclui-se que a percepção da qualidade de vida dos servidores técnicos administrativos de uma instituição de ensino superior da região do Oeste de Santa Catarina está mais associada aos fatores que envolvem o domínio de relações sociais. O estudo trouxe contribuições importantes para as questões de saúde e qualidade de vida dos servidores técnicos administrativos e deve servir para adequações no espaço físico, de modo a proporcionar conforto, segurança e saúde aos trabalhadores.

Palavras-chave: Qualidade de vida. Saúde. Trabalho.

Biografia do Autor

Rafael Cunha Laux, Universidade Federal de Santa Maria/ Universidade do Oeste de Santa Catarina
Mestrando do Curso de Pós-Graduação em Educação Física da UFSM - Bolsista Capes, Especialista em Personal Training e Graduado em Educação Física pela UNOESC Chapecó/SC. 
Laudenei Anderson Henrich, UNOESC
Especializando em Personal Training pela UNOESC Chapecó/SC.
Daniela Zanini, Universidade do Oeste de Santa Catarina
Mestre em Avaliação e Prescrição de Atividades Físicas e Desportivas pela UTAD. Professora do Curso de Educação Física da UNOESC Campus de Chapecó.
Publicado
26-08-2016