ASSISTÊNCIA COMPARTILHADA: A RELAÇÃO ENTRE A FAMÍLIA, A ESCOLA E O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA NA PRIMEIRA INFÂNCIA

Resumo

Para que a criança tenha um desenvolvimento saudável, é preciso proporcionar a ela os estímulos essenciais desde os primeiros dias de vida. Desse modo, a família tem um papel fundamental, uma vez que é a responsável por acolher o recém-nascido e proporcionar os cuidados necessários ao seu bem-estar e sobrevivência. Na contemporaneidade, em razão da necessidade de os pais ou cuidadores saírem de casa para trabalhar, os familiares têm dividido a responsabilidade da formação de suas crianças com pessoas próximas e, sobretudo, com a escola. A partir de tal problemática, na presente pesquisa qualitativa teve-se como finalidade observar o desenvolvimento psicomotor e social da criança fora do contexto familiar, percebendo se a escola proporciona bons estímulos para o desenvolvimento das habilidades psicomotoras, buscando conhecer como ocorre a interação entre criança, professores e colegas. Como método de coleta de dados, realizaram-se cinco observações: na escola, na sala de aula, no parque, na cozinha e em um espaço lúdico. Como resultados, evidenciou-se que a escola observada atua como uma rede de apoio às famílias, proporcionando às crianças os cuidados básicos, os estímulos essenciais ao seu desenvolvimento físico, cognitivo e psicossocial, promovendo ambientes socioeducativos fora do contexto de sala de aula. Desse modo, concluiu-se que a interação entre o adulto e a criança utilizando o lúdico pode ser uma estratégia muito rica em termos de ressignificação para a criança, que vai adquirindo informalmente habilidades e valores importantes, de uma maneira agradável e dinâmica. Da mesma forma, pode-se verificar a importância da técnica de observação com o profissional de Psicologia, de modo a visualizar a dinâmica e a amplitude de influências que envolvem o ser humano.

Palavras-chave: Família. Desenvolvimento infantil. Escola.

Publicado
26-08-2016