A EDUCAÇÃO FÍSICA E A INTERDISCIPLINARIDADE: PERSPECTIVAS DE APRENDIZAGEM

Autores

  • Elisabeth Baretta UNOESC
  • Isabel Cristina Cattani Unoesc
  • Jenifer Colet Nascimento Unoesc
  • Ediana Tulleo Unoesc
  • Caroline da Rosa Unoesc
  • Matheus Lehrer Unoesc
  • Rosana Carolina da Rosa Unoesc

Resumo

Introdução: A criança tem com sua espontaneidade o ato de brincar, expressando e comunicando-se por meio da brincadeira, o que lhe permite desenvolver-se por intermédio da interação com o ambiente ao qual está inserida. Os jogos tradicionais têm grande influência neste contexto, oportunizando o desenvolvimento das crianças sem a imposição de uma prática individualizada, ou seja, enfatizando o desenvolvimento harmônico do cérebro, corpo e espírito. Objetivo: Relatar a experiência de atividades interdisciplinares realizadas nas aulas de Educação Física, envolvendo as disciplinas de História, Geografia, Matemática e Conhecimentos Gerais por meio das atividades das amarelinhas e do twister que contemplassem a aprendizagem integral do aluno, contribuindo para o desenvolvimento de habilidades, como coordenação motora ampla, lateralidade e raciocínio. Metodologia: Os bolsistas do PIBID inseridos na Escola Básica Municipal Cruz e Sousa, em Herval d’Oeste, SC, optaram por trabalhar com a interdisciplinaridade após reuniões de trabalho. Após desenhar no pátio da escola o twister e as amarelinhas, desenvolveram fichas de perguntas para dar andamento a estas atividades. Na amarelinha tradicional o aluno somente poderia avançar se acertasse a pergunta que ele mesmo sorteou, por exemplo, respondendo quanto é 2 x 6. Na amarelinha em formato de caracol para seguir no jogo, as crianças precisariam responder perguntas, como meses do ano e estações. Já no twister, para progredir no jogo é preciso atenção e conhecimento corporal para identificar as partes do corpo e diferenciar direita e esquerda (nesse sentido trabalhou-se também a lateralidade). Resultados: As atividades foram aplicadas para o 3º, 4º e 5º ano do ensino fundamental, totalizando 60 alunos. No recreio mais crianças foram atendidas (35). Percebe-se que a interdisciplinaridade no contexto escolar possibilita que os alunos vivenciem diversas experiências, desde conhecer os limites de seu corpo, trabalhar em equipe, a tomar decisões e melhorar as condições de aprendizagem. Conclusão: O grande desafio é proporcionar um ensino de qualidade para todas as crianças, estimulando-os por meio de atividades inseridas na interdisciplinaridade em sua versão original ou com adaptações e que aprimorem seu acervo motor, cognitivo e afetivo.

Palavras-chave: Interdisciplinaridade. Educação Física. Brincadeiras.

Downloads

Publicado

2015-11-20

Como Citar

Baretta, E., Cattani, I. C., Colet Nascimento, J., Tulleo, E., da Rosa, C., Lehrer, M., & da Rosa, R. C. (2015). A EDUCAÇÃO FÍSICA E A INTERDISCIPLINARIDADE: PERSPECTIVAS DE APRENDIZAGEM. Seminário Institucional Do Pibid - Anais eletrônicos. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/sipae/article/view/8966

Edição

Seção

Resumos