A DANÇA COMO ARTE E MOVIMENTO

Autores

  • Jaisson Bordignon Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Fabiana Cendron Zacaron
  • Fernanda Talita Ferreira
  • Ana Carolina Alves da Veiga

Resumo

Em todas as épocas da história, as danças foram para os povos a representação de suas manifestações, de seus estados de espírito, de emoção, de expressão e comunicação do ser e de suas características culturais, traduzindo, por meio de gestos e movimentos, as mais íntimas das emoções, acompanhada ou não da música ou de ritmos peculiares. As expressões dinâmicas das manifestações do homem primitivo – dança – ritmo – procuravam estabelecer um encontro consigo, com os outros e com a natureza. Coagido pelo ritmo natural, a dança na vida do homem primitivo precede a todos os acontecimentos: nascimento/morte; guerra/paz; cerimônias religiosas tinham emocionalmente um caráter ritualístico que era acompanhado da dança. E todos os acontecimentos de sua vida visavam sempre o mesmo fim: a saúde, a vida, a fertilidade, o vigor físico, marcado pelo caráter religioso, terapêutico e educativo. Em vista deste histórico, procuramos transformar os movimentos naturais adquiridos pelas crianças em arte. Objetivo: Proporcionar ao aluno por meio dos diferentes ritmos da dança, condições para o desenvolvimento de suas habilidades corporais, cognitivas e afetivas – sociais, contribuindo na construção de suas possibilidades corporais desinibindo a expressividade, em atitudes cotidianas. Estimular o desenvolvimento da criatividade, espontaneidade, corporeidade e a interação entre a criança e o meio em que a cerca. Estabelecer vínculos afetivos e de trocas de relacionamento, ampliando suas possibilidades de comunicação. Metodologia: Foram utilizadas diferentes técnicas para estimular a expressão corporal com atividades lúdicas, auxiliando na montagem de coreografias feitas pelos próprios alunos, sempre com a preocupação com a qualidade destas atividades e não com o aspecto quantitativo, para não tornar um processo mecanizado. Resultados Finais: Ao perceber-se a limitação de movimentos e expressão corporal por parte dos alunos, muito pela inibição, foi focado nesta problemática e por meio destas atividades propostas houve um grande desenvolvimento global, principalmente na parte criativa de expressar suas ideias e seus movimentos por meio da dança, desenvolvendo seu autoconhecimento, autoestima e expressando sua corporeidade. Conclusão: Em quase dois anos de caminhada com a oficina da dança obtivemos resultados significantes no desenvolvimento dos alunos envolvidos, estimulando a abertura de novos horários pela grande procura por parte dos alunos. Está sendo reconhecido o trabalho aplicado pela comunidade escolar e pelas famílias. Conclui-se que os resultados obtidos pela oficina de dança não apenas contribuíram para a dança em si, mas o aprendizado foi levado além dos muros da escola.

Palavras-chave: Dança. Criatividade. Corporeidade. Integração.

Biografia do Autor

Jaisson Bordignon, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Área de Ciências biológicas e da saúde

Downloads

Publicado

2015-11-20

Como Citar

Bordignon, J., Cendron Zacaron, F., Ferreira, F. T., & Alves da Veiga, A. C. (2015). A DANÇA COMO ARTE E MOVIMENTO. Seminário Institucional Do Pibid - Anais eletrônicos. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/sipae/article/view/8956

Edição

Seção

Resumos