ENSINO JURÍDICO: A (IM)POSSIBILIDADE DE UMA PROPOSTA EPISTEMOLÓGICA E METODOLÓGICA DWORKIANA

Autores

  • Gleika Maiara Kuhn Mocellin Unoesc-SMO
  • Robison Tramontina

Resumo

O presente artigo visa, por meio de uma análise histórica, conhecer o processo de formação do direito no Brasil, os fatores sociais e políticos envolvidos na construção do ordenamento pátrio. Mediante uma narrativa dos principais fatores históricos, pretende-se demonstrar o quanto a ordem jurídica e a forma de ensino nacional foram influenciadas por Portugal. No que se refere ao ensino jurídico, apresenta-se o contexto no qual ocorreu a criação dos primeiros Cursos de Ciências Jurídicas e quais os métodos de ensino utilizados. E, a partir de sua formação, identificar os fatores que desencadearam a suposta crise atualmente vivenciada. É sabido que a atual visão acadêmica é por demasiada positivista, afastando o Direito e os profissionais que atuam na área jurídica dos fatos e contextos sociais, e o ensino por intermédio de aulas puramente magistrais e sem conotação crítica, somente tende a perpetuar esta mesma visão positivista.

Palavras-chave: Direito. Formação histórica. Ensino jurídico. Crise no ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gleika Maiara Kuhn Mocellin, Unoesc-SMO

Ensino Jurídico - área: Direitos Fundamentais Sociais

Downloads

Publicado

2012-12-19

Como Citar

Mocellin, G. M. K., & Tramontina, R. (2012). ENSINO JURÍDICO: A (IM)POSSIBILIDADE DE UMA PROPOSTA EPISTEMOLÓGICA E METODOLÓGICA DWORKIANA. Simpósio Internacional De Direito: Dimensões Materiais E Eficaciais Dos Direitos Fundamentais, 2(2), 417–432. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/simposiointernacionaldedireito/article/view/2275