AVALIAÇÃO PARASITOLÓGICA DE AMOSTRAS DE SALSA COMERCIALIZADAS NO MUNICÍPIO DE ANCHIETA, SC

Autores

  • Tiago Mateus Andrade Vidigal
  • Andressa Casasin

Resumo

 

As parasitoses intestinais representam um grave problema de saúde pública em países em desenvolvimento como o Brasil. Nesse sentido, alimentos que são consumidos crus podem servir de veículo para a propagação dessas doenças. Neste trabalho objetivou-se avaliar a contaminação por parasitas intestinais em amostras de salsa comercializadas no Munícipio de Anchieta, SC. Foram analisadas 20 amostras de salsa provenientes de diferentes produtores e estabelecimentos comerciais. As amostras foram lavadas com água destilada e a partir dessa lavagem foram preparadas quatro lâminas para cada amostra, as quais foram analisadas com o auxílio de microscópio ótico com aumento de 100 x e 400 x. Do total das amostras, 70% apresentaram contaminação pelo menos por um tipo de parasita. A estrutura parasitária de maior prevalência foi Balantidium coli, seguida de Entamoeba spp., Strongyloides stercoralis, Giardia lamblia, Paramecium e Ancilostomideos. Foi demostrado que a salsa também pode ser considerada um veículo importante para a transmissão de parasitas. Sugere-se a intensificação do controle sanitário desses alimentos, bem como a adoção de medidas profiláticas e educacionais.

Palavras-chave: Parasitas. Salsa. Contaminação. Prevalência.

Downloads

Publicado

08-09-2015

Como Citar

Andrade Vidigal, T. M., & Casasin, A. (2015). AVALIAÇÃO PARASITOLÓGICA DE AMOSTRAS DE SALSA COMERCIALIZADAS NO MUNICÍPIO DE ANCHIETA, SC. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/8471

Edição

Seção

São Miguel do Oeste - Ensino