PESQUISA DE HANTAVÍRUS EM TRABALHADORES RURAIS DE SÃO MIGUEL DO OESTE, SC

Autores

  • Everton Boff
  • Gabriela Salvador

Resumo

O hantavírus no Brasil é uma grave doença emergente, com uma alta taxa de letalidade. O estado de Santa Catarina ocupa o segundo lugar entre os estados brasileiros no que diz respeito ao número de casos de doença causada por hantavírus. O objetivo desta pesquisa foi detectar a presença de Hantavírus nos trabalhadores rurais do município de São Miguel do Oeste - SC. O estudo foi realizado nos meses de março a dezembro de 2014, com participantes de idade entre 18 e 80 anos, de ambos os sexos. Foram aplicados 100 questionários e realizadas 100 coletas sanguíneas para pesquisar a presença do vírus. As informações obtidas nas entrevistas com os trabalhadores rurais demonstraram que, independente das condições de habitação e saneamento, todos já tiveram contato com roedores, mas nenhum relatou sintomas ou doença que poderiam sugerir uma infecção por hantavírus. As amostras séricas foram submetidas ao ELISA indireto para pesquisa de IgG contra Hantavírus, e todos os resultados foram negativos. Diante do exposto, demonstra-se que os trabalhadores rurais de São Miguel do Oeste - SC não estão infectados por Hantavírus, mas é de suma importância a compreensão da dinâmica de transmissão desse vírus, bem como o estudo epidemiológico que visa avaliar os níveis de exposição da população, para auxiliar na prevenção deste patógeno.

Palavras-chaves: Hantavírus. Trabalhadores rurais. Análises sorológicas.

Downloads

Publicado

08-09-2015

Como Citar

Boff, E., & Salvador, G. (2015). PESQUISA DE HANTAVÍRUS EM TRABALHADORES RURAIS DE SÃO MIGUEL DO OESTE, SC. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/8468

Edição

Seção

São Miguel do Oeste - Pesquisa