AVALIAÇÃO PARASITOLÓGICA DE ALFACES CRESPAS COMERCIALIZADAS EM FEIRAS E SUPERMERCADOS NO MUNICÍPIO DE SÃO MIGUEL DO OESTE, SC

Autores

  • Tiago Mateus Andrade Vidigal
  • Elaine Eloísa Coetelini Landivar

Resumo

A análise parasitológica de alimentos consumidos crus como a alface é de fundamental importância para a saúde pú­blica, pois fornece dados para a situação higiênico-sanitária desse alimento, uma vez que esses vegetais podem servir de veículo para protozoários e helmintos de importância clínica. O presente trabalho teve como objetivo avaliar a ocor­rência de estruturas parasitárias em amostras de alfaces crespas (Lactuca sativa) comercializadas em supermercados e em uma feira livre de São Miguel do Oeste, SC, totalizando oito lotes de amostras. Estas foram coletadas aleatoriamente nesses estabelecimentos, preparadas de acordo com o método de Hoffman (1934), com modificações, e analisadas com o auxílio de microscópio ótico. Os principais parasitas encontrados foram: Balantidium coli (28,49%), Giardia lamblia (26,88%), Entamoeba coli (22,6%), Strongyloides stercoralis (5,19%) e Toxoplasma gondii (4,45%). Esses resultados evidenciam a necessidade da implantação de medidas higiênico-sanitárias e educacionais que possam minimizar a contaminação dessa hortaliça, zelando, assim, pela saúde de seus consumidores.

Palavras-chave: Parasitas. Alface. Contaminação. Prevalência.

Downloads

Publicado

08-09-2015

Como Citar

Andrade Vidigal, T. M., & Coetelini Landivar, E. E. (2015). AVALIAÇÃO PARASITOLÓGICA DE ALFACES CRESPAS COMERCIALIZADAS EM FEIRAS E SUPERMERCADOS NO MUNICÍPIO DE SÃO MIGUEL DO OESTE, SC. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/8459

Edição

Seção

São Miguel do Oeste - Pesquisa