ZINCO E SEU PAPEL NO METABOLISMO ENERGÉTICO E SAÚDE REPRODUTIVA

Autores

  • Ricardo Sossanovicz UNOESC Xanxerê
  • Ricardo Xavier da Rocha UNOESC - Xanxerê - SC

Resumo

O objetivo neste trabalho foi avaliar a suplementação de ededato de zinco no metabolismo energético e na saúde uterina de vacas leiteiras durante o período de transição. Foram utilizadas 20 vacas da raça Holandesa, com idade entre três e cinco anos, divididas em dois grupos experimentais, sendo: Grupo controle (G1, n=10), que recebeu somente a dieta da propriedade tanto no pré-parto quanto na lactação, e Grupo tratado (GT, n=10), que recebeu, além da dieta da propriedade, a suplementação de 2,5 mg/kg de ededato de zinco por via muscular no dia 10 prévio à data do parto. Os níveis de cetonas séricas foram mensurados nos dias 10 e 5 prévios à data do parto e nos dias 10 e 20 pós-parto, e o exame ginecológico para avaliação da saúde uterina foi realizado no trigésimo dia pós-parto. Para os valores de cetonas sanguíneas, não houve diferença entre o grupo tratado e o controle em nenhum momento experimental, como também não houve diferença na avaliação de saúde reprodutiva no trigésimo dia pós-parto. Conclui-se, a partir dos resultados, que a suplementação de ededato de zinco na dose testada (2,5 mg/kg) e no momento de aplicação (10 dias antes da data prevista do parto) não exerceu influência sobre os níveis de cetonas séricas e no resultado do exame ginecológico.

Palavras-chave: Período de transição. Cetonas séricas. Micromineral.

Downloads

Publicado

08-09-2015

Como Citar

Sossanovicz, R., & Xavier da Rocha, R. (2015). ZINCO E SEU PAPEL NO METABOLISMO ENERGÉTICO E SAÚDE REPRODUTIVA. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/8278

Edição

Seção

Xanxerê - Pesquisa