INFLUÊNCIA DO ENVELHECIMENTO POR ARMAZENAMENTO EM eGUA NA RESISTÊNCIA DA UNIÃO DOS MATERIAIS RESILIENTES À RESINA ACRÍLICA

Autores

  • Andressa Cristina D’Aghetti Zampieri Unoesc
  • Leonardo Flores Luthi Unoesc

Resumo

Atualmente, a odontologia preventiva ganha força, porém, ainda é grande o número de pacientes que necessitam de reabilitações protéticas. Entre a gama de procedimentos disponíveis, as próteses totais ainda são amplamente empregadas. Com este trabalho, objetivou-se avaliar a influência de diferentes tempos de envelhecimento por meio do armazenamento em água destilada, sobre a resistência à tração de dois materiais reembasadores à base de resina acrílica. Para o ensaio, os materiais foram unidos a dois bastões de resina acrílica (9x9x40mm). Os corpos de prova (n=40) foram submetidos ao envelhecimento por armazenamento em água destilada por zero (controle), 7, 15 e 30 dias. O ensaio de resistência à tração da união foi realizado em máquina de ensaios EMIC DL-500 MF com velocidade média de 5 mm/min, sendo avaliado também o tipo de falha de união (adesiva, coesiva ou mista). Para a análise estatística foram utilizados os testes de Mann-Whitney, para comparação entre os materiais no mesmo grupo de envelhecimento, e o teste de Kruskall-Wallis, para a comparação do efeito dos tempos em cada material. Após a análise estatística, observou-se que não houve diferença estatística significativa entre os materiais para todos os tempos de envelhecimento (p=0,07), e houve diferença estatística significativa apenas do grupo controle para os outros tempos de envelhecimento, para ambos os materiais (p<0,001). Os resultados demonstraram que o envelhecimento por armazenamento em água destilada alterou as propriedades inicias dos materiais, aumentando os valores de resistência à tração após o armazenamento, e que o material Trusoft permaneceu mais macio que o Coe-soft, apresentando menores valores de resistência à tração. Conclui-se, assim, que a água aumenta a resistência à tração e que o material Trusoft é mais macio, porém, tem menos resistência à tração que o material Coe-soft.

Palavras-chave: Materiais reembasadores. Resistência à tração. Resinas acrílicas. Envelhecimento simulado.

Biografia do Autor

Leonardo Flores Luthi, Unoesc

Downloads

Publicado

08-09-2015

Como Citar

D’Aghetti Zampieri, A. C., & Flores Luthi, L. (2015). INFLUÊNCIA DO ENVELHECIMENTO POR ARMAZENAMENTO EM eGUA NA RESISTÊNCIA DA UNIÃO DOS MATERIAIS RESILIENTES À RESINA ACRÍLICA. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/8257

Edição

Seção

Joaçaba - Pesquisa