PREVALÊNCIA DE AGENTES ETIOLÓGICOS DE MASTITE EM BOVINOS LEITEIROS CRIADOS EM SISTEMA DE ALOJAMENTO DO TIPO COMPOST BARN NA REGIÃO OESTE DE SANTA CATARINA

Autores

  • Lilian Kolling Girardini UNOESC
  • Silvana G. Collet UNOESC
  • Maiara Garcia Blagitz UNOESC
  • Natalha Biondo UNOESC
  • Débora da Cruz Payão Pellegrini UNIPAMPA
  • Carla Sabedot UNOESC
  • Thaís Regina Brunetto UNOESC
  • José Augusto Ferronatto UNOESC
  • Michèlli Cristina Carpeggiani UNOESC

Resumo

O sistema Compost Barn (CB) é composto por camas comuns que passam por um processo de compostagem. Esse sistema tem crescido nos últimos anos no Brasil por gerar melhoria do conforto e bem-estar animal. Entretanto, os animais criados nesse sistema podem estar mais suscetíveis à mastite em razão do contato direto com a cama, especialmente se esta for mal manejada. Nesse sentido, objetivou-se, com este estudo, avaliar a contagem de células somáticas (CCS), identificar os agentes causadores de mastite em sistemas CB e avaliar a suscetibilidade destes frente a antimicrobianos. Para isso, foram avaliados 102 animais das raças Jersey e Holandês, totalizando 403 amostras. Nas amostras de leite foram realizados o California mastites test (CMT), o isolamento microbiológico, o teste de susceptibilidade aos antimicrobianos e a contagem de células somáticas microscópica. Além disso, realizou-se avaliação da temperatura, umidade e isolamento bacteriano a partir de amostras das camas. Das 403 amostras submetidas ao CMT, 224 (55,6%) apresentaram reação negativa e 179 (44,4%) foram positivas em graus variados. Os agentes microbianos mais prevalentes foram Staphylococcus sp. coagulase negativa (36,4%), seguido de Streptococcus uberis (21,6%), Corynebacterium sp. (14,7%) e Staphylococcus aureus (10,22%). No teste de susceptibilidade aos antimicrobianos, os agentes Gram positivos apresentaram sensibilidade de 97% para amoxicilina, tetraciclina e enrofloxacina, seguidos de ceftiofur (94%), eritromicina (91%), oxacilina (90%), gentamicina e sulfametoxazol com trimetoprim (79%), neomicina (78%), ampicilina (76%), penicilina (71%) e estreptomicina (58%). Já em relação aos agentes Gram negativos, estes apresentaram sensibilidade de 100% para ceftiofur, neomicina, sulfametoxazol com trimetoprim, gentamicina e enrofloxacina, seguidos de tetraciclina (97%), estreptomicina (58%) e 33% para oxacilina, amoxicilina e ampicilina. O resultado médio da CCS microscópica encontrada foi 622.567 cél/mL, visto que esta variou de 38.196 a 7.375.011 cél/mL. Ao estratificar os micro-organismos isolados de acordo com os resultados de CCS, não se observou diferença significativa entre os agentes isolados em relação à CCS. Nas avaliações das camas, observou-se umidade e temperatura médias de 51,20% e 31,44 °C, respectivamente. Além disso, identificou-se Escherichia coli, Acinetobacter sp., Alcaligenes faecalis e Bacillus sp. como agentes contaminantes. Dessa forma, observa-se que os agentes isolados a partir das amostras das camas são caracterizados como micro-organismos ambientais. Embora esses agentes não tenham sido identificados nas amostras de leite, podem desencadear quadros de mastite nos bovinos. Além disso, a temperatura e a umidade das camas estavam em desacordo com o que cita a literatura, podendo resultar na má compostagem destas. Percebe-se, portanto, que os sistemas de Compost Barn instalados na região Oeste de Santa Catarina ainda necessitam melhorar o manejo da cama para, consequentemente, melhorar a qualidade do leite produzido.

Palavras-chave: Compost barn. Leite. Mastite. Staphylococcus sp.

 

Fonte de Financiamento: PIBIC/Unoesc

Downloads

Publicado

08-09-2015

Como Citar

Kolling Girardini, L., G. Collet, S., Garcia Blagitz, M., Biondo, N., da Cruz Payão Pellegrini, D., Sabedot, C., Brunetto, T. R., Ferronatto, J. A., & Carpeggiani, M. C. (2015). PREVALÊNCIA DE AGENTES ETIOLÓGICOS DE MASTITE EM BOVINOS LEITEIROS CRIADOS EM SISTEMA DE ALOJAMENTO DO TIPO COMPOST BARN NA REGIÃO OESTE DE SANTA CATARINA. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/8068

Edição

Seção

Xanxerê - Pesquisa