NÍVEL DE FLEXIBILIDADE DE ATLETAS DE FUTEBOL DA CATEGORIA SUB 15 DA CHAPECOENSE

Autores

  • Patrick Zawadzki Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Natali Sirino Acadêmica e membro do Grupo de Pesquisa do Curso de Educação Física da Unoesc Chapecó.
  • Daniela Zanini
  • Marcos Cezar
  • Carlos Almeida
  • Paulo Pagliari
  • Iully Anne Colossi
  • Cleisa Gazola
  • Dirceu Barp
  • Suani Figueira
  • Fernanda Souza
  • Vinicius Silva

Resumo

A flexibilidade pode ser definida como a capacidade de realizar movimentos com amplitude adequada em certas articulações, a capacidade da unidade musculotendínea de alongar-se com determinada força e, ainda, como a qualidade da articulação de ser flexível e facilmente flexionada sem se romper. Neste estudo, teve-se por objetivo identificar o nível de flexibilidade dos atletas da categoria Sub 15 da Associação Chapecoense de Futebol, por meio do teste de sentar e alcançar. Utilizando como instrumento o Banco de Wells, seguindo o protocolo do Canadian Standardized Test of Fitness, e a sua classificação. A amostra deste estudo foi composta por 26 atletas do gênero masculino com idade média de 14,9 anos (dp= 0,37). Os resultados encontrados mostram que a média da flexibilidade dos jogadores de futebol foi de 37,70 cm (dp= 6,2), classificada como acima da média de referência para o grupo. Além disso, 5% da amostra foi classificada como “fraca”, 2% como “abaixo da média”, 17% na “média”, 63% “acima da média”, e 13% “excelente.” O menor índice de flexibilidade encontrado foi de 19 cm, classificado como “fraco”, e o maior índice foi de53 cm, classificado como “excelente”. Com base nesses dados, concluiu-se que os atletas da categoria de base Sub 15 apresentaram seu nível de flexibilidade considerado acima da média. Esses resultados são de grande valia para a elaboração de futuros planos de treinamento e como referência no estabelecimento de objetivos para futuros atletas e treinadores. E, também, serve para identificar encurtamentos de cadeia posterior e questionar a exigência de novos métodos ou a ênfase no trabalho de flexibilidade e alongamento quando novos treinamentos foram realizados.

Palavras-chave: Flexibilidade. Futebol. Cadeia posterior. Banco de Wells. Adolescentes.

Biografia do Autor

Patrick Zawadzki, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Doutorando em Educaçao Física, Atividade Física e Esporte pela Universidade de Barcelona.

Professor da UNOESC-Chapecó.

Natali Sirino, Acadêmica e membro do Grupo de Pesquisa do Curso de Educação Física da Unoesc Chapecó.

Acadêmica do curso de bacharelado em educação física da Unoesc Chapecó.

Downloads

Publicado

08-09-2015

Como Citar

Zawadzki, P., Sirino, N., Zanini, D., Cezar, M., Almeida, C., Pagliari, P., Colossi, I. A., Gazola, C., Barp, D., Figueira, S., Souza, F., & Silva, V. (2015). NÍVEL DE FLEXIBILIDADE DE ATLETAS DE FUTEBOL DA CATEGORIA SUB 15 DA CHAPECOENSE. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/7747

Edição

Seção

Chapecó - Ensino