ATENDIMENTO CLÍNICO INFANTIL NA ABORDAGEM BIOECOLÓGICA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO

Autores

  • Francine Cristine Garghetti Unoesc Campus Chapecó

Resumo

A teoria Bioecológica do Desenvolvimento Humano, de Urie Bronfenbrenner, permite um entendimento biopsicossocial da criança, uma vez que se entende que todos os aspectos da vida interferem no seu desenvolvimento e, por consequência, em seus pensamentos, sentimentos e comportamentos. Esse tem sido o referencial teórico utilizado para a intervenção nos estágios clínicos de Psicologia infantil, realizados por acadêmicos do último ano do Curso de Psicologia da Unoesc de Chapecó, no Serviço de Atendimento Psicológico (SAP), sob supervisão acadêmica semanal da professora responsável. Tais estágios objetivam o atendimento psicológico a crianças de dois a 12 anos com diversos tipos de queixas; para isso, inicialmente são realizados os psicodiagnósticos das crianças encaminhadas para atendimento psicológico, para os posteriores encaminhamentos dos casos, inclusive para tratamentos psicoterapêuticos, quando necessário. Para aquelas crianças com indicação de psicoterapia, continua-se o processo, iniciando as intervenções clínicas, aprofundando-se a compreensão da história de vida de cada criança, das dinâmicas familiares e dos demais microssistemas interconectados, aprimorando a queixa inicial e acompanhando as respostas às intervenções realizadas. Os procedimentos dos atendimentos clínicos se baseiam na teoria citada e no referencial da psicoterapia infantil, que utiliza as atividades lúdicas como principal instrumento. O fluxo da terapia infantil inicia com o encaminhamento da criança via contato com os pais ou responsáveis, ou ainda por encaminhamento pela escola ou por algum profissional que esteja acompanhando a criança. A primeira sessão sempre é realizada com os pais ou responsáveis pela criança, seguindo um roteiro de Anamnese Infantil. Nessa primeira etapa, os acadêmicos têm o primeiro contato com a família, sendo possível compreender mais sobre a dinâmica familiar da criança e orientar os responsáveis sobre o funcionamento do serviço. Na sequência, acontecem as sessões de ludodiagnóstico com a criança, momento em que são realizados o contrato terapêutico e a exploração da sala de atendimento. Nas sessões seguintes são utilizadas técnicas projetivas (Desenho da Família, Pintura, Argila, Massa de modelar, Jogos, Brinquedos e Brincadeiras) e, diante da necessidade do caso, também são aplicados testes psicológicos relacionados à necessidade ou ao conflito apresentado. Por fim, é realizada a devolutiva com a criança e com os responsáveis, para relatar a compreensão do caso, o diagnóstico (se for o caso) e o prognóstico. Diante da indicação de terapia infantil, é realizado novo contrato terapêutico com a criança, em que são definidos os objetivos do atendimento. Por meio da compreensão ampla do desenvolvimento da criança, têm sido realizadas avaliações e intervenções clínicas que resultam em altas terapêuticas em razão da evolução positiva ou em encaminhamentos a outros centros de referência ou outras modalidades de psicoterapia, principalmente para a modalidade de terapia familiar.

Palavras-chave: Clínica infantil. Psicoterapia infantil. Bioecologia do Desenvolvimento. Bronfenbrenner. Desenvolvimento infantil.

Biografia do Autor

Francine Cristine Garghetti, Unoesc Campus Chapecó

Mestre em Psicologia, psicóloga e professora do curso de Psicologia da Universidade do Oeste de Santa Catarina – UNOESC CHAPECÓ.

Downloads

Publicado

08-09-2015

Como Citar

Garghetti, F. C. (2015). ATENDIMENTO CLÍNICO INFANTIL NA ABORDAGEM BIOECOLÓGICA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/7688

Edição

Seção

Chapecó - Ensino