IDENTIDADE ANTROPOMÉTRICA DE ATLETAS DE JUDÔ ENTRE 11 E 17 ANOS DE CHAPECÓ, SC

Autores

  • Rafael Cunha Laux Universidade Federal de Santa Maria/ Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Daniela Zanini Universidade do Oeste de Santa Catarina

Resumo

O judô é uma modalidade na qual os atletas são categorizados pela massa corporal e classificados pela idade. Nesse cenário em que a massa corporal influencia diretamente na categoria que o atleta irá participar, a mensuração dos componentes corporais faz diferença no rendimento do judoca. Baseando-se na importância da composição corporal no rendimento dos atletas de judô, teve-se, com o presente estudo, o objetivo de analisar o perfil antropométrico de praticantes de judô de alto rendimento entre 11 e 17 anos do Município de Chapecó, SC. A amostra foi composta por toda a população de judocas de alto rendimento entre 11 e 17 anos da cidade de Chapecó, 21 judocas, sendo 11 do sexo masculino (SM) e 10 do sexo feminino (SF) com média idade de 14,6±1,7 anos. As variáveis antropométricas analisadas foram a massa corporal, estatura, dobras cutâneas e diâmetros ósseos, seguindo os protocolos da International Society for the Advancement of Kinanthropometry (ISAK). O percentual de gordura foi estimado por meio da equação de Slaughter et al. (1988). Para o tratamento dos dados foi utilizada a estatística descritiva (média e desvio padrão), realizadas no programa estatístico SPSS® (versão 20.0 para Windows). Os resultados apontaram que os judocas do sexo masculino apresentam maior estatura (SM: 167,7±8,7, SF: 159,7±4,2 cm), massa corporal (SM: 65,7±20,3, SF: 56,7±8,8 Kg), circunferência da cintura (SM: 73,1±9,0, SF: 69,6±7,3 cm), circunferência do quadril (SM: 96,1±13,5, SF: 92,2±6,9 cm), diâmetro biestiloide (SM: 5,5±0,4, SF: 5,0±0,3 cm) e diâmetro biepicondiliano do fêmur (SM: 9,2±0,8, SF: 8,5±0,4 cm) que as judocas do sexo feminino. Entretanto, evidenciou-se que as judocas do sexo feminino têm as dobras cutâneas do tríceps e subescapular (15,5±4,8 e 13,3±4,4 mm) maiores que as do sexo masculino (11,4±5,6 e 10,6±6,5 mm). Na análise da composição corporal, percebe-se que os meninos têm um Índice de Massa Corporal (IMC) maior que as meninas, respectivamente 22,96±4,77 Kg/m² e 22,22±3,21 Kg/m². Entretanto, o percentual de gordura é maior nas judocas do sexo feminino (24,70±5,43) em relação ao sexo masculino (18,00±9,56). Esse fato é explicado na comparação entre a quantidade de massa muscular (SM: 25,42±5,35, SF: 21,60±3,18 Kg), massa residual (SM: 15,84±4,88, SF: 11,86±1,85 Kg) e massa óssea (SM: 10,77±1,83, SF: 9,45±1,65 Kg), em que se observam valores maiores para os judocas do sexo masculino, o que eleva o seu IMC. Outro fato diagnosticado foram os valores de percentuais de gordura acima dos indicados para a faixa etária, o que afeta diretamente o desempenho esportivo. Conclui-se que os judocas do sexo masculino apresentaram menor adiposidade que as judocas do sexo feminino, e observa-se que ambos os sexos estão acima do percentual de gordura adequado para a idade.

Palavras-chave: Artes marciais. Antropometria. Composição corporal. Desempenho atlético.

Biografia do Autor

Rafael Cunha Laux, Universidade Federal de Santa Maria/ Universidade do Oeste de Santa Catarina

Mestrando do Curso de Pós-Graduação em Educação Física (UFSM) Santa Maria/RS, Especializando em Personal Training (UNOESC) Chapecó/SC. 

Daniela Zanini, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Mestre em Avaliação e Prescrição de Atividades Físicas e Desportivas pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro -UTAD, Professora do curso de Educação Física da UNOESC – Campus de Chapecó.

Downloads

Publicado

08-09-2015

Como Citar

Laux, R. C., & Zanini, D. (2015). IDENTIDADE ANTROPOMÉTRICA DE ATLETAS DE JUDÔ ENTRE 11 E 17 ANOS DE CHAPECÓ, SC. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/7681

Edição

Seção

Chapecó - Pesquisa