EFEITO RESIDUAL DE HERBICIDAS APLICADOS EM PRÉ-SEMEADURA NA CULTURA DA SOJA (Glycine max L. Merril)

Autores

  • Cristiano Rescke Lajús
  • Gilson Joel Ciconet
  • Gustavo Henrique Liberalesso
  • Luan Alberto Fath

Resumo

A cultura da soja ganha cada vez mais importância na agricultura mundial. Em razão da grande diversidade do uso da oleaginosa e do aumento da demanda global por alimentos, a área destinada ao cultivo de soja vem aumentando anualmente. A área cultivada no mundo passou de 81,48 milhões de hectares na safra 2002/03 para 108,55 milhões na safra 2012/13, um crescimento de 33% na década. O presente trabalho teve como principal objetivo avaliar o efeito residual de herbicidas aplicados em pré-semeadura na cultura da soja. O experimento foi conduzido no Município de São José do Cedro, SC, na Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc), entre os meses de novembro e dezembro de 2013. Foi utilizado o  Delineamento de Blocos ao acaso (DBC), contando com sete tratamentos e três repetições, totalizando 21 parcelas de 2m x 2m. Cada parcela era composta por cinco linhas de cultivo de soja espaçadas de 45 cm, e cerca de 12 sementes da cultura por metro linear. A cultivar utilizada foi a Brasmax BMX Turbo RR. Durante as avaliações, considerou-se apenas 1 m2 central de cada parcela na contagem das plantas daninhas durante as cinco avaliações, que foram realizadas aos três, sete, 10,12 e 19 dias após a semeadura da soja. Foram utilizados os seguintes princípios ativos como tratamentos: Diclosulam 840g i.a. Kg-1 (dose de 29,4g i.a.ha-1), Clorimurom-etílico 250g i.a.Kg-1 (dose25g i.a.ha-1), Clomazona 500 g i.a.l-1 (dose de 1000g de i.a.ha-1), Sulfentrazana 500g i.a.l-1 (dose 600g i.a.ha-1), Flumioxazina 500g i.a.kg-1 (dose de 25g i.a.ha-1), Diurom + Paraquat 100 + 200g i.a.l-1 (dose 200 + 400g i.a.ha-1) e a testemunha (glifosato). As variáveis respostas analisadas foram a ocorrência e a identificação de plantas daninhas e o efeito residual dos princípios ativos.            Os dados coletados foram submetidos à Análise de Variância (ANOVA) através do Software Sisvar 5.1 Build 72, e as diferenças entre as médias foram comparadas pelo teste de Tukey (P≤ 0,05). A análise de variância revelou efeito significativo (P≤0,05) da interação: Princípios Ativos (PA) versus Dias Após a Semeadura (DAS) em relação à variável número de plantas daninhas. O período que proporcionou a menor ocorrência de plantas daninhas foi aos três DAS da soja, com destaque para os princípios ativos: diclosulam e clorimurom etílico, em que pode se observar os melhores resultados de efeito residual no controle de plantas daninhas.

Palavras-chave: Soja. Plantas daninhas. Princípios ativos. Efeito residual. 

Downloads

Publicado

29-08-2014

Como Citar

Lajús, C. R., Ciconet, G. J., Liberalesso, G. H., & Fath, L. A. (2014). EFEITO RESIDUAL DE HERBICIDAS APLICADOS EM PRÉ-SEMEADURA NA CULTURA DA SOJA (Glycine max L. Merril). Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão, 257. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/5687

Edição

Seção

São Miguel do Oeste - Ensino