INTERFERÊNCIAS NO DESENVOLVIMENTO DA CULTURA DO MILHO PELA LOCAÇÃO DO FERTILIZANTE E PROFUNDIDADE DO SULCO EM SISTEMA DE SEMEADURA DIRETA

Autores

  • Marcos Roberto Carrafa
  • Luiz Fernando Cordeiro Santos
  • Johny Maciel Ribeiro

Resumo

A semeadura direta se tornou uma alternativa no controle da erosão em razão da pouca mobilização do solo e da massa vegetal que fica sobre ele, absorvendo o impacto das gotas de chuva. A semeadura direta em áreas não mobilizadas; após alguns anos de cultivo, tende à compactação superficial do solo, que pode ser superada por meio do uso de sulcadores tipo hastes nas semeadoras, pois este, além de posicionar o fertilizante na profundidade adequada, também promove a escarificação na fileira de semeadura. O objetivo do experimento foi avaliar a interferência no desenvolvimento da cultura do milho sob três diferentes profundidades de sulco e posição de fertilizante. O experimento foi conduzido no Município de Campos Novos, SC, nas safras 2012/13 e 2013/14; o delineamento experimental foi inteiramente casualizado, com quatro repetições, sendo cultivado no primeiro ano o híbrido simples AG8025 VTPro, e no segundo ano também o híbrido simples DKB 240. O solo foi caracterizado como Latossolo Vermelho Distroférrico. Utilizou-se uma semeadora adubadora, com sulcador tipo haste de acordo com especificações de haste recomendadas pelo Instituto Agronômico da Paraná. Os tratamentos utilizados foram: T1 = Semeadura do milho com profundidade da linha do fertilizante a 5 cm; T2 = Semeadura do milho com profundidade da linha do fertilizante a 10 cm; T3 = Semeadura do milho com profundidade da linha do fertilizante a 15 cm. Foram analisadas as variáveis produtividade (kg ha-1) e velocidade de emergência. A velocidade de emergência apresentou diferença significativa; o Tratamento T3 apresentou menor velocidade de emergência, quando comparado aos demais tratamentos, isso para a safra 2012/13. A variável produtividade não apresentou diferença significativa, porém, notou-se um aumento, em ambas as safras analisadas, em torno de 14% na produtividade, nos tratamentos com sulco mais profundo, fato que merece atenção quando analisado em termos econômicos. Em sistema de semeadura direta, fica clara a necessidade de preparo adequado do leito para a implantação com sucesso da cultura, de modo que seja possível atingir seu pleno desenvolvimento.

Palavras-chave: Semeadora. Sulcador. Produtividade.

Downloads

Publicado

04-09-2014

Como Citar

Carrafa, M. R., Santos, L. F. C., & Ribeiro, J. M. (2014). INTERFERÊNCIAS NO DESENVOLVIMENTO DA CULTURA DO MILHO PELA LOCAÇÃO DO FERTILIZANTE E PROFUNDIDADE DO SULCO EM SISTEMA DE SEMEADURA DIRETA. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão, 209. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/5543

Edição

Seção

Joaçaba - Pesquisa