FITOSSOCIOLOGIA DE FRAGMENTO NATIVO, MARGEADO POR MATA DE PINUS sp, NO MUNICÍPIO DE FAXINAL DOS GUEDES

Autores

  • Elisangela Bini Dorigon UNOESC
  • Francieli Cristina Lamb UNOESC-Xanxerê-SC

Resumo

O levantamento fitossociológico das florestas nativas, hoje, é uma das áreas de maior importância para o desenvolvimento sustentável.A Floresta Ombrófila Mista que envolve a formação florestal do Município de Faxinal dos Guedes no Oeste catarinense á a área a ser estudada. Nos dias atuais, o Município conta com uma indústria papeleira a qual substitui a hegemonia da agropecuária e produz cerca de 2.200 toneladas/mês. A empresa é a responsável pela maior parte de arrecadação de imposto no Município, conta com uma área de aproximadamente 17.450 ha de reflorestamento com Pinus e parte desse reflorestamento está localizado próximo à floresta nativa (10 ha), objeto deste estudo, com as coordenadas 26°47’13.80”S latitude e 52°11’29.27”O de altitude e 792 m de elevação. A coleta de dados iniciou em março/2014 e será finalizada em novembro/2014. A caracterização do entorno está sendo realizada por meio de um roteiro com identificação e caracterização das atividades antrópicas presentes no entorno da área de estudo. A coleta dos dados fitossociológicos está sendo realizada com a divisão da área em 10 parcelas (50 x 50 m) identificadas como S1, intercaladas entre si por um corredor de 10 m, cada S1 foi divida em quatro sub-parcelas (20 x 20 m) consideradas S2, mantendo um corredor de 10 m entre elas, totalizando 20 sub-parcelas, e de cada S2 foi dividida em mais quatro subdivisões (5 x 5 m) consideradas como S3, totalizando 40 subdivisões intercalando com um corredor de 10 m entre elas, para garantir a qualidade dos dados coletados. Os indivíduos que são inventariados apresentam características arbóreas, com DAP (diâmetro à altura do peito, medido a 1,30 m do solo) superior a 15 cm. Os dados obtidos estão sendo planilhados e explorados, com a frequência absoluta e relativa, a densidade absoluta, a área basal, a dominância absoluta, o índice de valor de importância e o índice de diversidade Shannon e Pielou. Os dados parciais demonstram a intensa atividade antrópica e a extensa área de reflorestamento com Pinus que rodeia a área nativa. O levantamento das espécies arbóreas nativas inventariou 444 indivíduos com altura acima de 1,30 m chegando a 24,6 m de altura, distribuídos em 18 famílias, 26 gêneros e 26 espécies. A diversidade média das parcelas foi baixa, porém, mediante a comparação entre as parcelas, foi possível perceber que esse índice foi baixo em parcelas próximas às margens e aumentou conforme as parcelas se distanciavam da área de Pinus.

Palavras-chave: Fitossociologia. Nativa. Pinus. Diversidade. 

Biografia do Autor

Elisangela Bini Dorigon, UNOESC

Biológa, especialista em fitossanidade, e em botânica; Mestre em Ciências da Saúde Humana.

Francieli Cristina Lamb, UNOESC-Xanxerê-SC

Acadêmica do curso de Ciências Biológicas

Downloads

Publicado

29-08-2014

Como Citar

Dorigon, E. B., & Lamb, F. C. (2014). FITOSSOCIOLOGIA DE FRAGMENTO NATIVO, MARGEADO POR MATA DE PINUS sp, NO MUNICÍPIO DE FAXINAL DOS GUEDES. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão, 430. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/5506

Edição

Seção

Xanxerê - Pesquisa