DETECÇÃO DO GENE SEA EM Staphylococcus aureus ISOLADOS DE PRODUTOS LÁCTEOS

Autores

  • Gustavo Borba De Miranda
  • Eliandra Mirlei Rossi
  • Cinthia Bertolini

Resumo

As doenças transmitidas por alimentos (DTA) são consideradas um problema de saúde pública mundial e o Staphylococcus aureus é o segundo microrganismo causador de surtos de DTA no Brasil. A incidência se deve à capacidade de produzir toxinas, as enterotoxinas (SE), sendo SEA a mais frequente. Para este trabalho, foram utilizadas amostras de queijo minas tipo frescal (uma cepa), leite pasteurizado (uma cepa), creme de leite, bebida láctea e amostras de leite cru (10 cepas). As análises microbiológicas foram feitas seguindo a Instrução Normativa n. 62, de 26 de agosto de 2003, do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, realizadas no Laboratório de Microbiologia da Unoesc de São Miguel do Oeste. As análises moleculares foram realizadas no Laboratório de Biologia Molecular (Unoesc/SMO) e seguiram protocolo de extração de DNA bacteriano por fervura. A amplificação de DNA ocorreu a partir de iniciadores para o gene sea, com um fragmento de 120 pares de bases. Os resultados mostraram que 100% das amostras de leite cru e 10% das amostras de queijo tipo minas frescal eram enterotoxigênicas. Nas demais amostras, não foram detectadas cepas enterotoxigênicas. A alta frequência bacteriana em leite cru pode ser explicada pela presença de mastite. Já em alimentos pasteurizados, as más condições de higiene ou pasteurização ineficiente pode justificar a contaminação.

Palavras-chave: Enterotoxina A. Doenças transmitidas por alimentos. Staphylococcaceae.

Downloads

Publicado

29-08-2014

Como Citar

De Miranda, G. B., Rossi, E. M., & Bertolini, C. (2014). DETECÇÃO DO GENE SEA EM Staphylococcus aureus ISOLADOS DE PRODUTOS LÁCTEOS. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão, 11. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/5476

Edição

Seção

PIBITI - CNPq