EFEITO DE DIVERSAS PLANTAS SOBRE A PRESSÃO ARTERIAL E A REATIVIDADE VASCULAR DE RATOS

Autores

  • Geisson Marcos Nardi Unoesc Joaçaba
  • Maurício Müller Peruzzo Unoesc Joaçaba

Resumo

A hipertensão arterial é uma das causas mais comuns de doenças cardiovasculares, sendo considerada como um fator de risco para o desenvolvimento da doença coronariana, podendo ter um valor determinante na morbidade e mortalidade cardiovascular. Silenciosa, é a mais prevalente doença vascular no mundo e predominante causa de morte no Brasil. Com base nessas informações, o interesse por métodos da medicina alternativa no tratamento dessas patologias tem aumentado consideravelmente. O efeito de diversas plantas tem sido estudado pela sua ação contra doenças cardiovasculares. As funções fisiológicas de alguns fitoterápicos são parcialmente atribuídas à abundância de compostos fenólicos; estes têm um grande efeito de vasodilatação no sistema cardiovascular. Apesar disso, até este momento não existiam descrições científicas de que a Luhea divaricata, Myrocarpus frondosus, Garcinia achachairu e a Rubus niveus possuem compostos que agem diretamente no sistema cardiovascular. Portanto, avaliamos o efeito dessas plantas nas doses de 0,01 –10 mg/Kg sobre a pressão arterial média (PAM) de animais anestesiados, com o intuito de buscarmos novas fontes de drogas que possam diminuir a hipertensão arterial. Além disso, avaliamos o efeito dessas plantas frente ao bloqueio dos receptores colinérgios, a-adrenérgicos e à produção de óxido nítrico. Nossos resultados demonstram que a administração da fração purificada de Luhea divaricata, promove um aumento da pressão arterial, que não foi resultado da estimulação dos receptores adrenérgicos. A administração da fração purificada da Myrocarpus frondosus, promove a redução da pressão arterial, que não foi resultado da estimulação dos receptores colinérgicos, nem da produção de óxido nítrico. A administração da fração acetato de etila da Garcíne achachairu, promove a redução da pressão arterial, resultado do estímulo da produção de óxido nítrico. E a administração da fração acetato de etila da Rubus niveus, promove a redução da pressão arterial, por um mecanismo que não envolve a produção de óxido nítrico.

Palavras-chave: Hipertensão arterial. Pressão Arterial Média (PAM). Luhea divaricata.

Myrocarpus frondosus. Garcíne achachairu. Rubus niveus.

Downloads

Publicado

04-09-2014

Como Citar

Nardi, G. M., & Peruzzo, M. M. (2014). EFEITO DE DIVERSAS PLANTAS SOBRE A PRESSÃO ARTERIAL E A REATIVIDADE VASCULAR DE RATOS. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão, 196. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/5441

Edição

Seção

Joaçaba - Pesquisa