PERFIL DE FORÇA EXPLOSIVA EM SALTO VERTICAL DOS GRADUANDOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA DA UNOESC CHAPECÓ

Autores

  • Patrick Zawadzki Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Paulo Pagliari Coordenador do Curso de Educação Física, Unoesc - Chapecó
  • Iully Aanne Lermen Colossi Membro do Grupo de Pesquisa do Curso de Educação Física da UNOESC- Chapecó.

Resumo

Em decorrência da diversidade de manifestações, a força é estudada na área da Educação Física desde diferentes perspectivas, o que leva a uma diversidade ainda maior de métodos que a avaliam. Um exemplo é o caso do salto vertical. Porém, descrições populacionais utilizando esse teste para determinar o perfil de força explosiva para acompanhar a evolução da saúde dos cidadãos ainda se fazem necessárias. Por essa razão, o objetivo deste estudo foi determinar o perfil de força explosiva em graduandos do Curso de Educação Física da Unoesc Chapecó por meio do salto vertical. Participaram do estudo 102 graduandos, mulheres (n=49) e homens (n=53), dos Cursos de Licenciatura e Bacharelado, subdivididos em suas respectivas fases da graduação. Como instrumento foi utilizada uma plataforma de contatos (Hidrofit, Brasil), conectada ao software Multisprint (Califórnia, USA), instalado em um computador com licença oficial no Laboratório de Antropometria do Curso de Educação Física da Unoesc Chapecó. O protocolo adotado consistiu em registrar a melhor tentativa de três saltos, com intervalo médio de cinco segundos entre cada salto. A técnica executada foi a de salto contra movimento (CMJ) com as mãos na cintura. Os participantes realizaram um aquecimento livre, logo após receberem as instruções sobre o teste. Para a análise de dados descritiva foram utilizadas as variáveis medidas pela altura do salto e pela potência máxima produzida em razão do peso corporal de cada participante. Os resultados principais mostraram uma média para os graduandos da Licenciatura de 26,5 cm (dp=7,1) para a altura do salto e de 391,8 W (dp=117,5) para a potência do salto; e do Bacharel de 28,5 cm (dp=7,4) para a altura e de 403,5 W (dp=124,4) para a potência. E ainda, uma média maior em ambas as variáveis obtidas para os graduandos entre a terceira e a quinta fases de ambos os cursos quando comparados aos de primeira e de sétima fases. Um perfil foi determinado, e possíveis relações entre os resultados e a teoria da potência muscular podem ser discutidos; espera-se que esses resultados sirvam de base para futuros estudos.

Palavras-chave: Salto vertical. Força explosiva. Potência. Aptidão física. Educação Física.

Biografia do Autor

Patrick Zawadzki, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Doutorando em Educaçao Física, Atividade Física e Esporte pela Universidade de Barcelona.

Professor da UNOESC-Chapecó.

Iully Aanne Lermen Colossi, Membro do Grupo de Pesquisa do Curso de Educação Física da UNOESC- Chapecó.

Acadêmica do Curso de Educação Física da UNOESC- Chapecó.

Downloads

Publicado

29-08-2014

Como Citar

Zawadzki, P., Pagliari, P., & Lermen Colossi, I. A. (2014). PERFIL DE FORÇA EXPLOSIVA EM SALTO VERTICAL DOS GRADUANDOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA DA UNOESC CHAPECÓ. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão, 96. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/5315

Edição

Seção

Chapecó - Pesquisa