EFICIÊNCIA DOS PRINCÍPIOS ATIVOS TOLTRAZURILA E SALINOMICINA NO CONTROLE DA COCCIDIOSE CAPRINA

Autores

  • José Francisco Manta Bragança Unoesc campus Xanxerê
  • Luiz Henrique Debortoli Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Karla Scola Escopelli UFRGS
  • Ricardo Xavier da Rocha Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Sherlon Luis Soares Universidade do Oeste de Santa Catarina

Resumo

A criação de caprinos para a produção de carne e leite exige sistemas de produção qualificados e intensivos, procurando aumentar sua eficiência produtiva. No entanto, as parasitoses gastrintestinais constituem um importante entrave na produção. Entre elas, destacam-se pela sua patogenicidade e resistência do Gênero Eimeria. Os objetivos deste trabalho foram avaliar a eficiência dos princípios ativos Toltrazurila e Salinomicina no combate à Coccidiose caprina e identificar as principais espécies presentes no rebanho. Foram utilizados 24 caprinos, portadores de Coccidiose, confirmada por meio do exame de Sheater com micrometria. Após a avaliação, foram divididos nos grupos Salinomicina (SAL), Toltrazurila (TOL) e Controle (CON). Os animais do grupo SAL receberam Salinomicina com a dieta na dose de 1,5 mg/kg do peso vivo; os do grupo TOL receberam Toltrazurila via oral, em dose única de 0.1 mL do produto para cada 3,5 kg de peso vivo e; os do grupo Controle (CON) continuaram o tratamento da propriedade (Monensina), administrado há mais de 30 dias. Para o controle de ação dos princípios foram coletadas amostras de fezes nos dias 0 (dia da administração dos princípios ativos), 07, 21 e 28. O grupo SAL obteve 40, 60 e 100% de eficácia, respectivamente, sendo a E. pallida e a E. hircie as espécies encontradas com maior frequência. O grupo TOL apresentou eficácia de 30, 60 e 70% durante os períodos citados e as espécies observadas foram as mesmas no grupo SAL. No grupo CON não foi perceptível a redução de oocistos, no qual em todas as etapas de coleta, as E. arloingi e E. alijevi foram as mais frequentes. O princípio ativo Salinomicina apresentou-se 100% eficaz no combate à Coccidiose caprina; o princípio Toltrazurila na dose recomendada pelo fabricante não foi totalmente eficaz, enquanto a Monensina não apresentou eficácia de ação em nenhuma das fases do experimento.

Palavras-chave: Coccidiose. Resistência. Caprinocultura.

Biografia do Autor

José Francisco Manta Bragança, Unoesc campus Xanxerê

Doutor em Fisiopatologia da Reprodução Animal;

Departamento de Clínica de Grandes Animais;

Setor de Ovinocultura.

Luiz Henrique Debortoli, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Acadêmico de Medicina Veterinária

Karla Scola Escopelli, UFRGS

Docente

Ricardo Xavier da Rocha, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Docente do curso de Medicina Veterinária

Sherlon Luis Soares, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Acadêmico do curso de Medicina Veterinária

Downloads

Publicado

29-08-2014

Como Citar

Manta Bragança, J. F., Debortoli, L. H., Escopelli, K. S., da Rocha, R. X., & Soares, S. L. (2014). EFICIÊNCIA DOS PRINCÍPIOS ATIVOS TOLTRAZURILA E SALINOMICINA NO CONTROLE DA COCCIDIOSE CAPRINA. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão, 423. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/5301

Edição

Seção

Xanxerê - Pesquisa