POTENCIALIDADE DE Tagetes minuta L. (ASTERACEAE) NO CONTROLE BIOLÓGICO DE ADULTOS E LARVAS DE Alphitobius diaperinus (PANZER – COLEÓPTERA-TENEBRIONIDAE) (CASCUDINHO)

Autores

  • Aline Pelizzer
  • Letícia Baldissera
  • Katiane Paula Bagatini
  • Gerson Azulim Muller
  • Fernanda Maurer D´Agostini UNOESC

Resumo

A família Asteraceae é caracterizada pela presença de compostos metabólicos secundários, os quais tornam algumas espécies desta como bioativas, entre elas Tagetes minuta, popularmente conhecida como rabo de rojão ou cravo de defunto. Objetivou-se verificar a potencialidade do extrato hidroalcoólico de Tagetes minuta L. (Asteraceae) no controle biológico de adultos e larvas de A. diaperinus. Os extratos hidroalcoólicos foram confeccionados a partir do pó das plantas secas macerado com álcool etílico 70% por sete dias, filtrado e concentrado a partir de um rotaevaporador a vácuo. Os bioensaios foram realizados por meio de tratamentos entre os intervalos de concentrações de 2,5ml.L-1 a 500ml.L-1, incluindo o controle, tanto para as larvas quanto para os adultos. Foi aplicado 1 ml das soluções testes sobre placas de Petri forradas com papel absorvente e colocados 20 insetos não sexados em cada, estes foram mantidos por um período de 72 horas em B.O.D. Os resultados foram expressos pelo parâmetro de Concentração Letal Mediana necessária para matar 50% dos insetos (CL50), sendo estes obtidos a partir da análise Probit com intervalos de confiança de 95% (IC-95%) por intermédio do programa Statistica 7.0. Os dados de mortalidade foram corrigidos pela fórmula adaptada de Abbott. A relação entre a mortalidade de larvas de A. diaperinus e a concentração do extrato hidroalcoólico de T. minuta indicou uma equação Y= 0,1311 + 0,1168*X, sendo a CL50(IC-95%) de 5,28 ml.L-1(4,39 – 6,18); χ2= 74,16 (p<0,05). Com T. minuta, para adultos, não foi possível calcular a CL50, pois apenas a concentração de 50% de extrato gerou mortalidade superior ao controle (água + DMSO). Esses resultados indicam que a CL50 das larvas ocorreu com o extrato de T. minuta e não ocorreu para adultos; a espécie apresenta potencial como inseticida natural para controle de larvas de A. diaperinus.

Palavras-chave: Cascudinho. Atividade inseticida. Plantas bioativas. Cravo de defunto.

Biografia do Autor

Fernanda Maurer D´Agostini, UNOESC

Bióloga formada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Especialista em Sistemática e Biodiversidade Animal (PUCRS), Mestre em Biociências (PUCRS) e Doutora em Zoologia (PUCRS). Atualmente trabalho na linha de pesquisa Biologia de agentes infectocontagiosos da UNOESC.

Downloads

Publicado

04-09-2014

Como Citar

Pelizzer, A., Baldissera, L., Bagatini, K. P., Muller, G. A., & D´Agostini, F. M. (2014). POTENCIALIDADE DE Tagetes minuta L. (ASTERACEAE) NO CONTROLE BIOLÓGICO DE ADULTOS E LARVAS DE Alphitobius diaperinus (PANZER – COLEÓPTERA-TENEBRIONIDAE) (CASCUDINHO). Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão, 222. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/5242

Edição

Seção

Joaçaba - Pesquisa