ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DO EXTRATO METANÓLICO E FRAÇÕES NEUTRAS DE CORDIA VERBANACEA (ERVA BALEEIRA)

Autores

  • Claudia Meurer Castanhede
  • Alexandre Tiburski Neto

Resumo

Introdução: A necessidade de encontrar novas substâncias com poder antimicrobiano está aumentando cada vez mais por conta da crescente resistência das bactérias a diferentes antibióticos. O estudo de plantas medicinais se faz relevante no sentido de que novos resultados positivos podem levar a um incremento nas possibiliadades de terapia antimicrobiana. Além disso, já existem estudos que demonstram uma átividade anti-inflamatória de substâncias da planta, e sua utilização como pomadas, cremes ou géis, no tratamento de feridfas epidérmicas. Objetivo: O objetivo do presente trabalho foi avaliar a atividade antimicrobiana dos extratos (metanólico e frações hexânica, clorofórmica etérea e acetato de etila neutras) da erva baleeira, uma planta comum, muito conhecida pelo seu cheiro característico de tempero processado. Método: O extrato e frações da planta foram obtidos por sucessivas extrações da planta seca em aparelho Soxhlet, cada fração com seu próprio solvente e em gradiente crescente de polaridade. Em seguida, foram utilizados 2 métodos para a realização da atividade antimicrobiana: a técnica de Concentração Inibitória Mínima (CIM) e a técnica de Concentração Letal Mínima (CLM). Os microrganismos avaliados foram: Staphylococcus aureus (ATCC 25923), Pseudomonas aeruginosa (ATCC 9027), Klebsiella pneumoniae (ATCC 13882), Escherichia coli (ATCC 25922) e Cândida albicans (ATCC 4092) Resultados: Os resultados apontaram que todas as amostras de extrato e suas frações apresentaram atividade antibacteriana nas concentrações terapêutica de 250 μg/mL na técnica de CIM. O teste de CLM não apresentou resultados conclusivos, de qualquer atividade antibacteriana. Conclusão: Portanto, pode-se concluir que os extratos bruto, hexânico, éter, clorofórmio e acetato de etila apresentaram atividade antibacteriana do tipo bacteriostático contra Staphylococcus aureus (ATCC 25923), Pseudomonas aeruginosa (ATCC 9027), Klebsiella pneumoniae (ATCC 13882) e Escherichia coli (ATCC 25922). Sendo assim, possui benefícios para auxiliar no tratamento de feridas epidérmicas, auxiliando sua já conhecida ação anti-inflamatória e cicatrizante.

Publicado

2021-09-30

Como Citar

Castanhede, C. M., & Tiburski Neto, A. . (2021). ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DO EXTRATO METANÓLICO E FRAÇÕES NEUTRAS DE CORDIA VERBANACEA (ERVA BALEEIRA). Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/29276

Edição

Seção

São Miguel do Oeste - Pesquisa