POTENCIAL ECOFISIOLÓGICO, FITOQUÍMICO E ANTIOXIDANTE DA CULTURA DO AÇAFRÃO DA TERRA (CURCUMA LONGA L.), SUBMETIDA A DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE POTÁSSIO ORGÂNICO E ÉPOCAS DE COLHEITA

  • Gilmar Alves dos Santos Unoesc
  • Cristiano Reschke Lajús Unoesc - Unidade de Maravilha.
  • André Sordi Unoesc - Unidade Maravilha.
  • Alceu Cericato Unoesc - Unidade de Maravilha.
  • Claudia Klein Unoesc - Unidade São José do Cedro.

Resumo

<p>O trabalho teve como objetivo avaliar o potencial ecofisiológico, fitoquímico e antioxidante da cultura do açafrãD=npu73ni0335upje8c4r0qoo3o5 ý?:oŠZFv‘„#1Vå:§i˜ÉõÅébêÆo¹§Üʪ""ºXì’ÉÖ]Ç©XgÐëòÞ7¶g[öð˜¥ëR0Ãßµ˜òQˆûŸ¾­¨2Š‘à³eita. Foi conduzido nas áreas experimentais do Curso de Agronomia da UNOESC nos municípios de Maravilha e São José do Cedro/SC. Os tratamentos foram dispostos em delineamento experimental de blocos ao acaso, em esquema fatorial (4 x 6), com três repetições, sendo que no fator A foram alocadas as diferentes épocas de colheita  (130, 160, 190 e 220 dias após o plantio) e no fator B foram alocadas as concentrações de adubação potássica (0, 50, 100, 150, 200 e 250 kg K2O/ha), provenientes de fontes orgânicas de potássio. As variáveis respostas foram: número de folhas e perfilhos por parcela; massa seca da parte aérea (kg/parcela) e massa seca dos rizomas (kg/parcela) e produtividade. Os dados coletados foram submetidos à análise de variância pelo teste F (P≤0,05) e análise de regressão.  Em relação às avaliações fitoquímica e atividade antioxidante, vale salientar que em função da última colheita da cúrcuma ter sido realizada no final do mês de maio, não foi possível realizar a respectiva análise inferencial, o que inviabilizou tais avaliações. Os fatores época de colheita (160, 190 e 220 dias) maximizam a massa seca de rizomas e produtividade e as concentrações de K (150, 200 e 250 kg/ha) potencializam o número de perfilhos, influenciando significativamente na ecofisiologia da cúrcuma.</p><p>Palavras-chave: Açafrão da Terra. Ecofisiologia Vegetal. Adubação Orgânica.</p>

Biografia do Autor

Gilmar Alves dos Santos, Unoesc
Acadêmico do Curso de Agronomia - UNOESC Maravilha/SC.
Cristiano Reschke Lajús, Unoesc - Unidade de Maravilha.
Professor do Curso de Agronomia da Unoesc - Unidade de Maravilha.
André Sordi, Unoesc - Unidade Maravilha.
Professor do Curso de Agronomia da Unoesc - Unidade Maravilha.
Alceu Cericato, Unoesc - Unidade de Maravilha.
Professor do Curso de Agronomia da Unoesc - Unidade de Maravilha.
Claudia Klein, Unoesc - Unidade São José do Cedro.
Professora da Agronomia da Unoesc - Unidade São José do Cedro.
Publicado
28-08-2018
Como Citar
Santos, G., Lajús, C., Sordi, A., Cericato, A., & Klein, C. (2018). POTENCIAL ECOFISIOLÓGICO, FITOQUÍMICO E ANTIOXIDANTE DA CULTURA DO AÇAFRÃO DA TERRA (CURCUMA LONGA L.), SUBMETIDA A DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE POTÁSSIO ORGÂNICO E ÉPOCAS DE COLHEITA. Seminário De Iniciação Científica, Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão E Mostra Universitária. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/18524