AVALIAÇÃO DE ASPECTOS COGNITIVOS EM ATLETAS DA CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE ORIENTAÇÃO

  • Edson Pilger DIAS-SBEGHEN Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Susana PADOIN,
  • Mônica Raquel Sbeghen

Resumo

A Orientação é um esporte que visa percorrer uma determinada distância, em um terreno desconhecido; o atleta deve passar em pontos sequenciais, descritos em um mapa, fornecido no momento da competição ao atleta, o qual pode usar de mapa e bússola para se orientar. O tempo gasto para percorrer o trajeto da prova resultam do preparo físico e das atividades mentais, necessárias para a leitura do mapa, escolha do trajeto a ser percorrido e escolha de rota. Neste contexto o sucesso do orientista depende do desenvolvimento físico, mas também de uma habilidade cognitiva de qualidade. O objetivo do presente estudo foi investigar aspectos cognitivos de atletas da confederação brasileira de orientação (CBO). O método foi pela análise de tempo necessário pelos atletas para traçarem uma rota em um labirinto com grau "dificil". Dos 23 atletas avaliados, 10 deles são de alto rendimento. Os atletas de alto rendimento demoraram 1,34' (dp=0,6) enquanto os demais utilizaram de 2,42' (dp=1,2). Estes dados nos permitem concluir que os atletas de elite possuem habilidade cognitiva superior aos demais atletas para escolha e estratégias de rotas. Estes resultados são parciais e envolvem uma parceria entre a UNOESC e a CBO
Publicado
28-08-2018
Como Citar
DIAS-SBEGHEN, E., PADOIN, S., & Sbeghen, M. (2018). AVALIAÇÃO DE ASPECTOS COGNITIVOS EM ATLETAS DA CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE ORIENTAÇÃO. Seminário De Iniciação Científica, Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão E Mostra Universitária. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/18468
Edição
Seção
Xanxerê - Pesquisa