AVALIAÇÃO SENSORIAL DE BATATA DOCE BIOFORTIFICADA

  • Claudia KLEIN UNOESC
  • Andre Sordi UNOESC
  • Eliane Maria De Carli UNOESC

Resumo

Os tubérculos (raízes) da batata doce, além dos carboidratos complexos de baixo índice glicêmico, é rica em fibras, ferro, vitamina C e potássio, além de apresentar alto teor de vitamina e açucares, também são excelentes fontes de carotenóides, vitaminas do complexo B e cálcio desempenhando um importante papel na alimentação, sendo muito consumida por atletas. O presente trabalho teve como objetivo a análise sensorial de batatas doces assadas em forno convencional, biofortificadas (rica em pró-vitamina A) da variedade Beauregard e Amélia. O teste de aceitação foi realizado por 30 avaliadores não treinados que avaliaram os atributos de aparência, cor, aroma e textura por meio de uma escala hedônica estruturada de nove pontos, como também o teste de aceitabilidade do produto. As duas variedades foram bem aceitas pelos avaliadores, porém observou-se a batata doce Amélia (branca) obteve 72% de aceitação sendo melhor que a batata doce Beauregard. Conclui-se que a batata doce biofortificada é uma potencial estratégia por seu alto teor de betacaroteno, baixa custo, baixo investimento na produção, produto agrícola de boa aceitabilidade e acessível às populações carentes que são os grupos mais vulneráveis para deficiências de micronutrientes.

Biografia do Autor

Claudia KLEIN, UNOESC
Professora do Curso de Agronomia
Andre Sordi, UNOESC
Professor
Eliane Maria De Carli, UNOESC
Professora e  Coordenadora do Curso de Engenharia de Alimentos.
Publicado
28-08-2018
Como Citar
KLEIN, C., Sordi, A., & De Carli, E. (2018). AVALIAÇÃO SENSORIAL DE BATATA DOCE BIOFORTIFICADA. Seminário De Iniciação Científica, Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão E Mostra Universitária. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/18450
Edição
Seção
São Miguel do Oeste - Ensino