INCIDÊNCIA DE CASOS DE SIFÍLIS EM MUNICÍPIO DO OESTE DE SANTA CATARINA

  • Daniela Andressa Brasil de Oliveira
  • Francielle Garghetti Battiston Unoesc Campus Xanxerê

Resumo

Em todo o mundo, as infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) são um problema de saúde pública e ocorrem principalmente através do contato sexual. São doenças que apresentam altas taxas de morbimortalidade em todo o mundo, sendo uma delas epidemia nos últimos anos: a sífilis. O quadro clínico da sifílis altera conforme o estágio em que a doença se encontra, podendo ser primário, secundário, latente e terciário.  A sifílis possui notificação compulsória no Brasil, sendo a congênita desde 1986, em gestantes desde 2005 e adquirida desde 2010. É uma doença infectocontagiosa crônica e de importância significativa em todo o mundo, pois é um dos problemas mais comuns de saúde pública, sendo que segundo dados do Ministério da Saúde (2016) entre 2014 e 2015 houve um aumento, sendo 19% congênita, 20,9% gestantes e 32,7% adquirida. A sifílis, além de favorecer o aparecimento de outras patologias, se não tratada pode afetar órgãos, sistemas e nos casos mais severos levar o indivíduo a óbito. Diante do exposto, este estudo pretende verificar os casos de sifílis nas UBS em um município do oeste de Santa Catarina entre 2012 a 2018. Além da avaliação nas UBS, foram contactados laboratórios privados no município, para verificar o número de casos registrados nos 2 últimos anos, com acesso somente aos casos positivos notificados. Dados preliminares dos laboratórios, registraram 61 casos positivos em 2017 e até junho de 2018, 34 casos novos. Esses dados demonstram a necessidade de estudos e campanhas efetivas para o controle dessa doença e orientação à toda população. 

Palavras-chave: Epidemia. Saúde. Notificação.

Biografia do Autor

Daniela Andressa Brasil de Oliveira
Acadêmica do curso de Ciências Biológicas da Unoesc Xanxerê.
Francielle Garghetti Battiston, Unoesc Campus Xanxerê
Professora dos cursos de Ciências Biológicas, Enfermagem e Educação Física nas áreas de Biologia Celular, Histologia, Embriologia e Fisiologia animal.
Publicado
28-08-2018
Como Citar
Brasil de Oliveira, D., & Battiston, F. (2018). INCIDÊNCIA DE CASOS DE SIFÍLIS EM MUNICÍPIO DO OESTE DE SANTA CATARINA. Seminário De Iniciação Científica, Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão E Mostra Universitária. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/18362