DETERMINAÇÃO DE MATÉRIAS ESTRANHAS EM DOCES DE FRUTAS

  • Daiane Ciquelero Belé Koch UNOESC
  • Eliane Maria De Carli UNOESC

Resumo

Pelo seu valor nutricional as frutas desempenham papel fundamental na saúde humana e sua boa aceitação pela população deve-se ao seu aroma e sabor. O trabalho teve como objetivo avaliar a qualidade de amostras de doces de frutas, por meio da determinação de sujidades leves pelo método descrito pela AOAC. Foram analisadas 25 amostras subdividida nos sabores de doce de morango (Fragaria sp), de uva (Vitis sp), de figo (Ficus carica sp), de goiaba (Psidium guajava sp) e de abóbora com coco (Cucurbita spp), comercializados na serra gaúcha, estado do Rio Grande do Sul, RS. Foram realizadas análises de microscopia e macroscopia para avaliar a presença de matérias estranhas não típicas do produto. Das amostras analisadas, 100 % atingiram o padrão para análise de fragmentos de inseto, 100 %  atingiram o padrão para análise de ácaros mortos, mas somente 60 % atingiram o padrão para matérias estranhas o que representa estarem em desacordo aos padrões estabelecidos pela legislação vigente, o que demonstra a necessidade de melhoria na qualidade dos processos.

 

Biografia do Autor

Daiane Ciquelero Belé Koch, UNOESC
Pós graduanda em Segurança e Qualidade de Alimentos
Eliane Maria De Carli, UNOESC
Professora e  Coordenadora do Curso de Engenharia de Alimentos.
Publicado
28-08-2018
Como Citar
Ciquelero Belé Koch, D., & De Carli, E. (2018). DETERMINAÇÃO DE MATÉRIAS ESTRANHAS EM DOCES DE FRUTAS. Seminário De Iniciação Científica, Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão E Mostra Universitária. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/18305