Extração de cálcio e magnésio da cultura do milho, sob utilização de cinza e diferentes formas de fornecimento de N

  • Alessandra Antunes Grando Universidade do Oeste de Santa Catarina

Resumo

Acúmulos maiores de matéria seca vegetal no milho pode alterar a quantidade de nutrientes extraídos pela cultura. O objetivo desta pesquisa foi estudar o efeito de diferentes manejos de cobertura de solo no inverno, o uso de cinzas e formas de fornecimento de N (Azospirillum e ureia) sobre a extração de cálcio e magnésio pela cultura do milho, cultivado num sistema de integração lavoura-pecuária. O trabalho foi conduzido na safra 2016/17, na área experimental da Unoesc, Xanxerê. O delineamento experimental foi casualizado em blocos com quatro repetições. O esquema de disposição dos tratamentos foi em parcelas subsubdivididas. Nas parcelas foram aleatorizados os tratamentos: pousio, pousio com aplicação de cinzas, consórcio de aveia/ervilhaca e consórcio de aveia/ervilhaca/cinza. Na subparcela foi semeado o milho com e sem a inoculação com Azospirillum. Na subsubparcela com e sem aplicação de nitrogênio na cultura do milho. As subsubparcelas possuíam a dimensão de 20m². A cinza foi aplicada em duas ocasiões, uma em junho e outra em novembro. Analisaram-se a produção de massa seca do milho, e determinaram-se os teores de cálcio e magnésio nas plantas inteiras. A aplicação de nitrogênio em cobertura aumentou a produção de matéria seca da cultura do milho, proporcionando maiores extrações de cálcio e magnésio.

Biografia do Autor

Alessandra Antunes Grando, Universidade do Oeste de Santa Catarina
Estudante de agronomia.
Publicado
28-08-2018
Como Citar
Grando, A. (2018). Extração de cálcio e magnésio da cultura do milho, sob utilização de cinza e diferentes formas de fornecimento de N. Seminário De Iniciação Científica, Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão E Mostra Universitária. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/18203