Implementar a Agenda 2030 no Oeste de Santa Catarina

  • Mayelle Cássia Campanholo Universidade do Oeste de Santa Catarina - UNOESC
  • Carlos Luiz Strapazzon Universidade do Oeste de Santa Catarina, UNOESC, Brasil; Universidade Positivo, POSITIVO, Brasil; Sociedade Educativa e Cultural Amélia, SECAL, Brasil; Fundação de Estudos Sociais do Paraná, FESP/PR, Brasil.

Resumo

O estudo e a pesquisa jurídica sobre as condições do desenvolvimento sustentável no contexto do Oeste Catarinense é escassa. Este trabalho foi desenvolvido a partir do projeto de pesquisa na área de segurança social, sob orientação do Prof. Dr. Carlos Luiz Strapazzon. Com o objetivo de conhecer o volume e o tipo de estudos já realizados sobre o desenvolvimento do Oeste Catarinense, foram coletadas teses, dissertações e pesquisas de Mestrados e Doutorados da UNOESC (Universidade do Oeste de Santa Catarina), assim como da UNOCHAPECÓ (Universidade Comunitária Regional de Chapecó) bem como teses e dissertações disponíveis na base de dados da CAPES. Os resultados alcançados demonstraram um crescimento considerável no interesse acadêmico sobre o tema entre os anos de 2015 e 2016. A Universidade do Oeste de Santa Catarina é a instituição com o maior volume de estudos especializados sobre o desenvolvimento sustentável na região. No total, há 87 teses, 85 dissertações, sendo que apenas 15 abordam temas especificamente ligados à área do direito ao desenvolvimento.

Biografia do Autor

Carlos Luiz Strapazzon, Universidade do Oeste de Santa Catarina, UNOESC, Brasil; Universidade Positivo, POSITIVO, Brasil; Sociedade Educativa e Cultural Amélia, SECAL, Brasil; Fundação de Estudos Sociais do Paraná, FESP/PR, Brasil.
rof. de Direito Constitucional. Doutor em Direito Constitucional pela Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC. Realizou estudos de Pós-Doutorado em Direitos Fundamentais Sociais na PUC-RS (2012-2014) sob a supervisão do Prof. Dr. Ingo Wolfgang Sarlet. É Professor do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu (Mestrado) em Direitos Fundamentais da Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC), onde é líder do projeto de pesquisa em Teoria dos Direitos Constitucionais e Segurança Social. Em Curitiba, PR, é Professor de Direito Constitucional da Escola de Direito da Universidade Positivo, onde também é pesquisador do Centro de Pesquisa Jurídica e Social - CPJUS, e coordenador da linha de pesquisa em segurança social, tecnologia e desenvolvimento humano. Áreas de atuação: 1. Direito Constitucional 2. Direitos constitucionais sociais 3. Direitos humanos e segurança social de renda, saúde e inclusão 4. Economia do bem-estar social e direitos previdenciários, saúde e assistência social 5. Desenvolvimento sustentável e segurança social 6. Segurança social, Sociedade Digital e Direitos Fundamentais. 7. Editoração científica. Desde 2012 é Editor-Chefe da Espaço Jurídico Journal of Law | EJJL (Qualis-CAPES A1), a revista científica do PPGD-UNOESC. Também é Professor convidado da Pós-Graduação da ESMAFE-RS, Escola da Magistratura Federal do Rio Grande do Sul. No sistema de avaliação educacional, foi avaliador do INEP/MEC de 2009-2013, e tem atuado como parecerista de Programas de bolsas da CAPES e também como consultor em Comissões ad hoc para a área do Direito (Comissão APCN 2016, Comissão de Pedidos de Reconsideração da Quadrienal, em 2017). É Conselheiro Editorial e avaliador de várias revistas especializadas em direito constitucional, no Brasil e no exterior. 
Publicado
28-08-2018
Como Citar
Campanholo, M., & Strapazzon, C. (2018). Implementar a Agenda 2030 no Oeste de Santa Catarina. Seminário De Iniciação Científica, Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão E Mostra Universitária. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/17965
Edição
Seção
Joaçaba - Pesquisa