AIDS: SÍNDROME DA IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA

  • Bárbara Fernandes Unoesc Xanxerê
  • Michele Zandona Unoesc Xanxerê
  • Mônica Raquel Sbeghen UNOESC-SC

Resumo

Em meados da década de 80, uma nova doença aterrorizou a população mundial, suas causas e tratamentos eram desconhecidos. Mas este não é o começo da história, estima-se que a AIDs surgiu no ano de 1920. Apesar de existirem várias teorias para seu surgimento, a mais aceita por pesquisadores é do caçador. Inicialmente acreditou-se que o vírus somente atingia homossexuais ou pessoas que encaixavam-se no "grupo de risco", esta tese foi aceita somente por um curto período, pois novas infecções acometeram indivíduos heterossexuais, nesta época, já sabia-se que o vírus era transmitido sexualmente e por sangue contaminado. Com o avanço de pesquisas, descobriu-se que existem dois tipos de HIV, sendo HIV-2 considerado mais difícil de tratar. Após a infecção com o vírus, há um tempo de latência de 3 a 10 anos até o desenvolvimento da AIDS,  se não tratado, neste mesmo período começam a surgir doenças oportunistas, podendo levar a pessoa a óbito. Com a evolução da tecnologia, vários exames foram criados e um deles é o teste rápido, que dá o diagnóstico em 20 minutos. Apesar de existirem cerca de 23 medicamentos antirretrovirais no mercado, a AIDS continua sendo uma doença incurável, tendo como o melhor tratamento a prevenção, usando preservativos em todas as relações sexuais, seringas e agulhas descartáveis.
Publicado
28-08-2018
Como Citar
Fernandes, B., Zandona, M., & Sbeghen, M. (2018). AIDS: SÍNDROME DA IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA. Seminário De Iniciação Científica, Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão E Mostra Universitária. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/17959
Edição
Seção
Xanxerê - Pesquisa