RESPOSTA DA CULTURA DO ALHO À ADUBAÇÃO COM POTÁSSIO EM SOLO COM ALTO TEOR DO ELEMENTO

  • Alexandro Reginatto UNOESC- Campus São Jose do Cedro
  • Karina Londero Zandoná UNOESC- Campus São Jose do Cedro
  • Maicon Lolato UNOESC- Campus São Jose do Cedro
  • Claudia Klein UNOESC- Campus São Jose do Cedro

Resumo

O Brasil é um dos maiores produtores e consumidores de alho do mundo, novas tecnologias vêm surgindo para a ampliação da produção em grande escala. Na região do Extremo Oeste Catarinense a produção ainda é pequena, basicamente para subsistência, sendo que a região possui características e condições para produzir a hortaliça. Foram avaliados a resposta da cultura do alho à adubação potássica em solo com alto teor do elemento. O experimento foi conduzido na safra 2017/2018, na Fazenda Escola da Unoesc, município de São José do Cedro – SC. O delineamento utilizado foi de blocos completos, com cinco tratamentos e quatro repetições Foi utilizado a cultivar Ito para o experimento, sendo aplicadas doses fracionadas de potássio conforme recomendação do Manual de Calagem e Adubação para SC/RS. Utilizando testemunha com teor de potássio presente no solo e demais parcelas com 50%, 100%, 150%, 200% da dose. As variáveis número de folha, altura de planta, massa de bulbo, massa de bulbilho, classificação de bulbilhos e produtividade foram significativas para doses. Diâmetro de bulbo e número de bulbilhos não foram significativos para doses. O incremento de potássio proporcionou resultados positivos na produção de alho na região Extremo Oeste Catarinense.
Publicado
28-08-2018
Como Citar
Reginatto, A., Zandoná, K. L., Lolato, M., & Klein, C. (2018). RESPOSTA DA CULTURA DO ALHO À ADUBAÇÃO COM POTÁSSIO EM SOLO COM ALTO TEOR DO ELEMENTO. Seminário De Iniciação Científica, Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão E Mostra Universitária. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/17895
Edição
Seção
São Miguel do Oeste - Ensino