VARIÁVEIS DA DEPENDÊNCIA: UM ESTUDO NO CAPS I DE SÃO MIGUEL DO OESTE.

Resumo

Este estudo tem por objetivo apresentar e discutir os sintomas relacionados ao uso de álcool e outras drogas no CAPS I do município de São Miguel do Oeste/SC. Trata-se de um estudo quantitativo descritivo que englobou uma amostra de 30 usuários, os quais responderam a questionários contendo o teste para Triagem do Envolvimento com Fumo, Álcool e Outras Drogas (ASSIST), o teste para Identificação de Problemas Relacionados ao Uso de Álcool (AUDIT) e um questionário sociodemográfico. As análises estatísticas foram realizadas com nível de significância de p<0,05. Nos resultados observou-se a predominância do sexo masculino (86,6%), solteiros (50%), católicos (56.67%), com idades entre 40 a 55 anos, exercendo a atividade de pedreiros (20%). Em relação ao uso de drogas, os resultados do ASSIST indicaram que 63,3% fazem uso de tabaco, 43,33% fazem uso de hipnóticos ou sedativos e 40% consomem álcool. Dos quais 33,3% dos usuários de tabaco, e 30% dos usuários de álcool apresentaram indicação para tratamento intensivo, e 36,6% dos usuários de hipnóticos ou sedativos apresentaram indicação para tratamento breve. Conclusão: Torna-se fundamental que haja uma implicação da equipe multidisciplinar no trabalho com os dependentes, assim como uma boa relação entre os membros desta; um projeto terapêutico singular construído visando a integralidade do sujeito e a solidificação das Redes de Atenção Psicossocial (RAPS), a fim de viabilizar a a retaguarda necessária para um trabalho com maiores índices de resolutibilidade.

Publicado
28-08-2018
Como Citar
Kochenborger, C. (2018). VARIÁVEIS DA DEPENDÊNCIA: UM ESTUDO NO CAPS I DE SÃO MIGUEL DO OESTE. Seminário De Iniciação Científica, Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão E Mostra Universitária. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/17881