DESEMPENHO AGRONÔMICO E ECONÔMICO DE CULTIVARES DE ARROZ DE SEQUEIRO NO EXTREMO OESTE CATARINENSE SOB DIFERENTES DOSES DE NITROGÊNIO

  • Andrei Romio
  • Izael Primaz Policeno
  • Leandro Nestor Hubner
  • Claudia Klein

Resumo

O cultivo de arroz de sequeiro na região do Extremo Oeste de SC é uma tradição entre as famílias de agricultores familiares. Porém essas lavouras sempre foram desenvolvidas com poucos investimentos em tecnologias principalmente quanto a adubações. As cultivares usadas são muito antigas, crioulas e, portanto, na maioria das vezes sofreram pouco ou nenhum tipo de melhoramento ou seleção. Neste experimento, foram comparadas as cultivares crioulas Amarelão e Periquito com cultivar comercial Cambará utilizando-se doses crescentes de Nitrogênio. Foram utilizadas doses de 0, 35, 70 e 105 kg de N ha-1, correspondendo a 0%, 50%, 100% e 150% da dose recomendada. Foram analisadas as variáveis número de panículas /m², grãos cheios por m², grãos chochos por m², massa de 1000 grãos (g) e rendimento (kg ha-1) e viabilidade econômica da aplicação. Os resultados obtidos demonstram que as cultivares crioulas Amarelão e Periquito estão mais adaptadas as condições edafoclimáticas que a cultivar Cambará. A cultivar Amarelão e Periquito se destacaram quanto a rendimento e viabilidade econômica na dose de 35 kg N ha-1. Já a cultivar Cambará obteve os melhores resultados para a dose de 70 kg N ha-1.
Publicado
28-08-2018
Como Citar
Romio, A., Policeno, I., Hubner, L., & Klein, C. (2018). DESEMPENHO AGRONÔMICO E ECONÔMICO DE CULTIVARES DE ARROZ DE SEQUEIRO NO EXTREMO OESTE CATARINENSE SOB DIFERENTES DOSES DE NITROGÊNIO. Seminário De Iniciação Científica, Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão E Mostra Universitária. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/17731