A INICIAÇÃO AO XADREZ À CEGAS: UM ESTUDO DE CASO

  • Everton da Silva
  • Patrick Zawadzki Universidade do Oeste de Santa Catarina. Universidade do Estado de Santa Catarina.

Resumo

O jogo do xadrez às cegas é recomendado para o desenvolvimento do jogador, amplia a capacidade da memória, atenção, facilidade de cálculo e percepção espacial do tabuleiro. Esta forma de jogo requer do praticante uma extraordinária visão espacial e memória, o que faz do Xadrez às Cegas um grande instrumento de pesquisa na área da memória, tanto no campo da Psicologia quanto da Educação Física. Esse trabalho teve como objetivo realizar um estudo de caso, utilizando registro temporal, feedback imediato e entrevista não estruturada, durante a primeira partida realizada às cegas com uma jogadora iniciante no xadrez. Os resultados mostraram que diversos processos executivos são utilizados na elaboração de estratégias para memorizar o tabuleiro durante o jogo e também para criar a imagem mental do que acontece durante a partida. Os resultados quantitativos demonstraram que o processo sofre influência da qualidade da jogada executada em função do tempo de decisão. Conclui-se que este recurso pode ser considerado como um importante recurso para ser inserido nos planos de ensino e de treinamento de jogadores de xadrez.

Biografia do Autor

Patrick Zawadzki, Universidade do Oeste de Santa Catarina. Universidade do Estado de Santa Catarina.

Mestrando em Ciências do Movimento Humano, pelo CEFID-UDESC. Doutorando em Educaçao Física, Atividade Física e Esporte pelo INEFC_UB. Professor da UNOESC-Chapecó.

Publicado
28-08-2018
Como Citar
Silva, E., & Zawadzki, P. (2018). A INICIAÇÃO AO XADREZ À CEGAS: UM ESTUDO DE CASO. Seminário De Iniciação Científica, Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão E Mostra Universitária. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/17677
Edição
Seção
Chapecó - Ensino