INVESTIGAÇÃO DE ÓBITOS E SUA IMPORTÂNCIA PARA AS ESTATÍSTICAS DA SAÚDE

  • Paula Brustolin Universidade do Oeste Santa Catarina
  • Eduardo Brustolin Xavier

Resumo

O registro sistemático das mortes facilita a quantificação e avaliação das informações epidemiológicas produzidas pela declaração de óbito. Como documento  legal, permite avaliar a situação de saúde dos indivíduos propondo medidas que possam intervir nos serviços, no planejamento em saúde e em determinadas doenças passíveis de serem evitadas. Através do Sistema de Informação, os dados contidos na declaração do óbito possibilitam analisar a ocorrência, distribuição e perfil dos indivíduos. Assim, devem ser claros, confiáveis e acessíveis. Trata-se de um estudo descritivo, baseado nos  óbitos ocorridos em um município do Meio Oeste Catarinense entre os anos de 2014 a 2016 cujo as causas foram classificadas como mal definidas. Foram avaliados aqueles  com codificação com CIDs R57(0;8;9) R68.8; R09.2; R96.1; R68.8; R95; R99; P95. Por meio da consulta do prontuário médico, ou a realização da visita domiciliar aos familiares conduziu-se a investigação, com ficha padronizada pelo Ministério da Saúde. Dos 1309 óbitos ocorridos nos anos estudados, constatou-se que 10% das declarações apresentaram causa mal definida como causa básica de morte, percentual acima da média nacional (5,9%). Foram investigados 42,7% dos óbitos, e desses 33,5% foi encontrado a possível causa básica pela história clinica contida no prontuário da vítima.Os maiores índices das causas mal definidas foram registrados na população acima dos 60 anos, perfazendo 77,8% de todos os óbitos estudados no período. O preenchimento adequado da DO permite a redução do percentual de óbitos por causas mal definidas.

Biografia do Autor

Paula Brustolin, Universidade do Oeste Santa Catarina

Docente cursos de graduaçao Enfermagem e Medicina - Area Ciencias da Vida (ACV)

Enfª Secretaria Municipal de Saúde - Vigilancia em Saúde - Caçador -SC

Eduardo Brustolin Xavier

Acadêmico medicina FURB – Blumenau - SC  

Publicado
13-09-2017
Como Citar
Brustolin, P., & Xavier, E. B. (2017). INVESTIGAÇÃO DE ÓBITOS E SUA IMPORTÂNCIA PARA AS ESTATÍSTICAS DA SAÚDE. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/14983
Edição
Seção
Joaçaba - Pesquisa