PRESERVAÇÃO DA DIGNIDADE E ASSISTÊNCIA À MULHER PRESIDIÁRIA

Autores

  • Carliana Luiza Rigoni Universidade do Oeste de Santa Catarina - Unoesc
  • Jucelia Depelegrin

Resumo

Diante da fragilidade do sistema prisional, das violações aos direitos humanos fundamentais previstos na Lei de Execuções Penais e do consequente quadro de criminalidade aliada a precariedade das condições de acolhimento e ressocialização das presas no município de Joaçaba, buscou-se uma intervenção efetiva por parte da comunidade acadêmica, enquanto Instituição de Ensino Comunitária.  Com isso, integrando sociedade, instituição e comunidade, mediante parcerias com diversas instituições e profissionais da comunidade, realizou-se o referido projeto, sem custos, com as presas do Presídio Regional de Joaçaba. As ações foram voltadas à área da saúde, educação e assistência, com finalidade de melhoria da dignidade das presas. Em dois mil e dezesseis foram beneficiadas com o projeto, vinte e sete presas, em catorze diversas ações realizadas com o auxílio de vinte e quatro profissionais das mais diversas áreas e o apoio de sete instituições parceiras. Os resultados demonstraram que a sociedade pode intervir de forma positiva e efetiva na realidade do sistema prisional e contribuir para a sua melhoria, sem custos ou qualquer ônus.

Downloads

Publicado

13-09-2017

Como Citar

Rigoni, C. L., & Depelegrin, J. (2017). PRESERVAÇÃO DA DIGNIDADE E ASSISTÊNCIA À MULHER PRESIDIÁRIA. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/14907

Edição

Seção

Joaçaba - Extensão