AVALIAÇÃO DE PROTOCOLO DE COPROCULTURA PARA DETERMINAÇÃO DE SALMONELLA SPP. EM INDIVÍDUOS ASSINTOMÁTICOS, SEGUNDO A ISO 6579:2007

Resumo

A bactéria Salmonella é considerada um problema de saúde pública por ser responsável por grande parte das infecções gastrintestinais. Estas vêm acompanhadas de diferentes manifestações clínicas, dentre as mais comuns está a gastroenterite, que pode progredir a condições mais graves da doença como septicemia e morte. O presente trabalho visou a validação de um protocolo de coprocultura para a detecção de Salmonella spp. em indivíduos assintomáticos para ser aplicado ao monitoramento de manipuladores de alimentos. Foi empregado um protocolo padrão comumente utilizado em análises clínicas, e o protocolo alternativo baseado na ISO 6579-2007. Foram analisadas 200 amostras de fezes, de indivíduos assintomáticos, por ambos os protocolos. As análises possibilitaram a detecção de Salmonella spp. em duas amostras, e a avaliação estatística demonstrou que não houve uma diferença significativa entre os dois métodos, sendo a Especificidade Relativa, Sensibilidade Relativa e Acurácia Relativa menores ou iguais a 1%. A norma ISO 6579-2007 é indicada para a análise de amostras de fezes de animais de criação e amostras ambientais, como poeira, cama de animais, água e solo. O protocolo alternativo se mostrou tão eficaz na detecção de Salmonella spp. em amostras de fezes de indivíduos humanos assintomáticos, quanto o protocolo padrão, assim, o método alternativo proposto neste trabalho pode ser empregado, tanto pela equivalência com o protocolo padrão quanto pelas vantagens adicionais, como o tempo e quantidade de material necessário para a análise.
Publicado
13-09-2017
Como Citar
Degenhardt, R., & Misturini, B. B. (2017). AVALIAÇÃO DE PROTOCOLO DE COPROCULTURA PARA DETERMINAÇÃO DE SALMONELLA SPP. EM INDIVÍDUOS ASSINTOMÁTICOS, SEGUNDO A ISO 6579:2007. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/14802
Edição
Seção
Joaçaba - Ensino