VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO MUNICÍPIO DE CAPINZAL-SC

Autores

  • Bruna Kruczewski
  • Talize Terencio da Silva Cossa
  • Rayana Wastner Pereira

Resumo

No Brasil, a população feminina ultrapassou 103 milhões de mulheres em 2014. Uma em cada cinco, considera já ter sofrido algum tipo de violência de parte de algum homem, conhecido ou desconhecido. Objetivou-se analisar os casos de violência contra a mulher ocorridos no ano de 2014 no município de Capinzal. Metodologia: pesquisa retrospectiva, de natureza quanti-qualitativa. Os dados do período de janeiro a dezembro de 2014 foram coletados por meio de Boletins de Ocorrência (BO) da Delegacia de Polícia Civil de Capinzal após aprovação do projeto no Comitê de Ética e Pesquisa (CEP) da Unoesc. Resultado: No ano de 2014, Capinzal teve 340 casos de violência contra a mulher registrado na delegacia. Os meses de maior incidência foram janeiro (48 casos) e fevereiro (34 casos). A média foi de 28,33 casos mês. Com relação ao tipo de violência, a mais prevalente foi a Psicológica (54%); seguido da Física (22%); Moral (14%); Patrimonial (9%) e sexual (1%). Em 4% dos casos registrados houve associação de álcool, e em 2% dos casos drogas ilícitas  por parte do agressor. Conclusões: o tipo de violência mais prevalente neste estudo foi a Psicológica, que muitas vezes está associada com outros tipos de violência,  pois as diversas formas e tipos de violência de gênero ocorrem de maneira combinada. A violência contra a mulher é uma problema social,  de ordenamento criminal e que deve ser combatido por uma sociedade civil organizada.

Palavras-chave: Gênero. Violência contra a mulher. Saúde coletiva.  

Downloads

Publicado

13-09-2017

Como Citar

Kruczewski, B., Terencio da Silva Cossa, T., & Wastner Pereira, R. (2017). VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO MUNICÍPIO DE CAPINZAL-SC. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/14772

Edição

Seção

Joaçaba - Pesquisa