DIAGNÓSTICO PARASITOLÓGICO EM VERDURAS DE ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS E AGRICULTURA FAMILIAR EM CAMPOS NOVOS - SC (DADOS PARCIAIS)

Autores

  • Aline Kuhn Sbruzzi Pasquali Professora Universidade do Oeste de Santa Catarina - Campos Novos
  • Romulo Debortoli Unoesc Medicina Veterinária Campos Novos

Resumo

As modificações dos hábitos alimentares dos consumidores, como preferência por alimentos prontos ou semiprontos, consumo de refeições fora do domicílio e aumento do consumo de alimentos frescos ou in natura, são fatores que contribuem para o aumento de doenças transmitidas por alimentos (DTA), principalmente parasitoses. O hábito de consumir hortaliças in natura aumenta os riscos de DTA resultantes do ciclo de contaminação fecal/oral. Dessa forma, foram analisadas 3 amostras de alface de estabelecimentos comercias e 2 amostras de agricultura familiar entre novembro/2016 a março/2017 em Campos Novos - SC. As amostras foram submetidas ao processo de sedimentação por 24 horas e após visualizado no microscópio com objetiva de 10x a presença de parasitos. Todas as amostras apresentaram ovos que não foram possíveis as identificações. Assim, posteriormente, as amostras foram submetidas ao Método de flutuação em solução de sulfato de Zinco (Método de Faust), em que as mesmas amostras apresentaram a presença de oocistos de protozoários. As amostras foram armazenadas para, em futuros projetos, ocorrer à determinação da morfologia e micrometria – identificando as principais protozooses encontradas nas folhas de alface em Campos Novos – SC.

Downloads

Publicado

13-09-2017

Como Citar

Pasquali, A. K. S., & Debortoli, R. (2017). DIAGNÓSTICO PARASITOLÓGICO EM VERDURAS DE ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS E AGRICULTURA FAMILIAR EM CAMPOS NOVOS - SC (DADOS PARCIAIS). Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/14758

Edição

Seção

Joaçaba - Pesquisa