FATORES QUE INTERFEREM NA ADESÃO AO TRATAMENTO MEDICAMENTOSO DE IDOSOS COM DOENÇAS CRÔNICAS NÃO-TRANSMISSÍVEIS NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA

Autores

  • Cláudia Bruna Perin UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA- UNOESC
  • Danieli Covalski UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA- UNOESC
  • Fernanda Lenkner UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA- UNOESC
  • Samuel Spiegelberg Zuge UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA- UNOESC

Resumo

As doenças crônicas não-transmissíveis são consideradas um grave problema de saúde pública. Devido à sua complexidade, necessitam de tratamento contínuo. Porém, muitas vezes este não é seguido corretamente. Assim, os objetivos deste projeto são: analisar os fatores que interferem no contexto de vida de idosos com condições crônicas de saúde não transmissíveis e analisar os fatores que interferem na adesão ao tratamento medicamentoso de idosos com condições crônicas de saúde não transmissíveis. Trata-se de um estudo descritivo-exploratório de abordagem quantitativa, que será realizado nas Estratégias Saúde da Família dos bairros Agostini, Salete e São Luiz, localizadas no município de São Miguel do Oeste/SC. Os participantes da pesquisa serão pessoas, independente do sexo, com idade igual ou superior a 60 anos, que possuírem hipertensão arterial e/ou diabetes e que fazem tratamento medicamentoso controlado para estas doenças. Serão excluídas as pessoas com idade inferior a 60 anos e que não fazem uso de medicação controlada para hipertensão e/ou diabetes. Será utilizado para esta pesquisa um instrumento composto por: Dados sociodemográficos, econômicos e perfil clínico; Escala de adesão aos medicamentos de Morisky-Green; Escala WHOQOL-BREF- QUALIDADE DE VIDA; Escala de depressão geriátrica; Escala das atividades da vida diária- AVD; Mini exame do estado mental; Questionário sobre a fragilidade em idosos. Serão realizadas análises descritivas e bivariada, buscando a relação entre o contexto de vida do idoso, assim como a adesão ao tratamento medicamentoso.

Biografia do Autor

Cláudia Bruna Perin, UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA- UNOESC

Atualmente é acadêmica de graduação no curso de enfermagem, área das Ciências da Vida, pela Universidade do Oeste de Santa Catarina e participa do Grupo de Estudo e Pesquisa no Processo de Cuidado em Enfermagem e Saúde (GEP-PCES), com ênfase no cuidado às condições crônicas de saúde. Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Enfermagem.

Danieli Covalski, UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA- UNOESC

Acadêmica do curso de graduação em enfermagem, área das Ciências da Vida, da Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC, campus de São Miguel do Oeste.

Fernanda Lenkner, UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA- UNOESC

Acadêmica do curso de graduação em enfermagem, área das Ciências da Vida, da Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC, campus de São Miguel do Oeste. 

 

Samuel Spiegelberg Zuge, UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA- UNOESC

Enfermeiro. Doutorando em Enfermagem pelo PPGENF/UFSM/RS. Pesquisador e líder do Grupo de Estudo e Pesquisa no processo de cuidado em enfermagem e saúde da Universidade do Oeste de Santa Catarina. Professor da Universidade do Oeste de Santa Catarina e Professor Colaborador da Universidade do Estado de Santa Catarina. Tem experiência profissional na área da Enfermagem com ênfase em Centro Cirúrgico. Trabalha com pesquisas de cunho quantitativo, principalmente relacionada as Condições Crônicas de Saúde e com a Enfermagem Baseada em Evidências.

 

Downloads

Publicado

13-09-2017

Como Citar

Perin, C. B., Covalski, D., Lenkner, F., & Spiegelberg Zuge, S. (2017). FATORES QUE INTERFEREM NA ADESÃO AO TRATAMENTO MEDICAMENTOSO DE IDOSOS COM DOENÇAS CRÔNICAS NÃO-TRANSMISSÍVEIS NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/14716

Edição

Seção

São Miguel do Oeste - Ensino