POTENCIAL DE BRAQUIÁRIAS E PANICUM COMO PLANTAS DE COBERTURA EM SISTEMA DE PLANTIO DIRETO.

Autores

  • Jhenifer Paula Vivian Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Alceu Cericato Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC
  • Marcelo Rodrigo Kaufmann Universidade do Oste de Santa Catarina- Unoesc
  • Natana Menegat Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC
  • André Sordi Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC

Resumo

Os resultados das inúmeras práticas inadequadas de cultivo ao longo dos anos estão levando os solos catarinenses a degradação e consequentemente a diminuição do potencial produtivo dos mesmos, isso é resultado do uso intensivo do solo, aliado ao mau manejo do mesmo. O objetivo desse trabalho foi avaliar a curva de decomposição e a taxa de liberação de nutrientes de diferentes espécies de forrageiras como plantas recuperadora de solos no município de Maravilha/SC. Os tratamentos constituíram sendo: - Brachiária ruzizienses; - Panicum maximum cv. Áries; - Brachiária brizantha cv. MG-5 vitória; - Panicum maximum cv. MG-12 paredão; Brachiária brizantha cv Áruana; - capim pé-de-galinha (Eleusine indica). Foram avaliados a produção de massa seca e teores de nitrogênio, fosforo e potássio na massa seca e a taxa de decomposição ao longo de 30 dias após manejo de dessecação. Houve elevada produção de massa seca e liberação de nutrientes nas espécies utilizadas, com comportamento semelhante entre elas. Conclui-se que as espécies possuem potencial como plantas de cobertura e são culturas com potencial de ciclagem de fosforo e potássio em sistema de plantio direto na palha.

Biografia do Autor

Jhenifer Paula Vivian, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Acadêmica de Agronomia.

Alceu Cericato, Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC

Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal de Pelotas (1991) especialização em Administração Rural pela UNOESC (1998), Mestrado em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001), e Doutorado pela UNAM - AR (2013). Revalidado pela UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro (2016). Atualmente é professor e coordenador de cursos de pós-graduação, em nível de especialização na Universidade do Oeste de Santa Catarina - Unoesc. É coordenador do curso de graduação em Agronomia da Unoesc, Campus de São Miguel do Oeste e Campus Aproximado de Maravilha.

Marcelo Rodrigo Kaufmann, Universidade do Oste de Santa Catarina- Unoesc

Acadêmico de Agronomia

Natana Menegat, Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC

Acadêmica de Agronomia

André Sordi, Universidade do Oeste de Santa Catarina- UNOESC

Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal de Pelotas (1991) especialização em Administração Rural pela UNOESC (1998), Mestrado em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001), e Doutorado pela UNAM - AR (2013). Revalidado pela UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro (2016). Atualmente é professor e coordenador de cursos de pós-graduação, em nível de especialização na Universidade do Oeste de Santa Catarina - Unoesc. É coordenador do curso de graduação em Agronomia da Unoesc, Campus de São Miguel do Oeste e Campus Aproximado de Maravilha.

Downloads

Publicado

13-09-2017

Como Citar

Vivian, J. P., Cericato, A., Kaufmann, M. R., Menegat, N., & Sordi, A. (2017). POTENCIAL DE BRAQUIÁRIAS E PANICUM COMO PLANTAS DE COBERTURA EM SISTEMA DE PLANTIO DIRETO. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/14686

Edição

Seção

São Miguel do Oeste - Pesquisa