AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO SOBRE O NARGUILÉ ENTRE ESTUDANTES DE UMA UNIVERSIDADE DO MEIO OESTE CATARINENSE

  • Mônica Frighetto UNOESC campus de Videira
  • Calima Lidani

Resumo

O consumo abusivo de drogas continua sendo um grande problema de saúde pública. Neste cenário, o Narguilé tornou-se uma das distrações favoritas entre os jovens. Esta prática é vista como algo prazeroso em virtude do aroma e sabor agradáveis  devido a mistura de inúmeras essências que incentivam seu uso, mascarando a presença do tabaco, além de vários mitos históricos que esse objeto carrega. O presente estudo objetivou avaliar o conhecimento sobre o narguilé entre Estudantes de uma Universidade do Meio Oeste Catarinense, através de dados levantados por método de aplicação de questionários online via google docs. A maioria (59,3 %) dos respondentes é solteiro (82,2 %), pertence ao gênero feminino e possui entre entre 18 a 22 anos (61,2 %). Não fumam cigarros (92,6), acreditam que o Narguilé faz mal a saúde (92,6 %). Cerca de 60 % dos que responderam já fumaram Narguilé. As respostas deste grupo demonstrou que a maioria usou pela primeira vez entre 14 e 18 anos, foi apresentado à droga pelos amigos, fuma porque gosta e relata que o Nargilé provoca uma sensação de relaxamento. Além disso, constatou-se que eles fumam de 1 a 2 vezes por semana, cujas sessões duram mais de 1 hora, são usuários há mais de 2 anos, utilizam água em sua base e não fumam sozinhos. Apresar de seu uso frequente, acreditam que não o Narguilé não vicia e que não produz abstinência. Através destes resultados percebeu-se que a grande maioria dos entrevistados acreditam que o Narguilé faz mal à saúde, entretanto ainda há um grande consumo entre os universitários pesquisados.
Publicado
13-09-2017
Como Citar
Frighetto, M., & Lidani, C. (2017). AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO SOBRE O NARGUILÉ ENTRE ESTUDANTES DE UMA UNIVERSIDADE DO MEIO OESTE CATARINENSE. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/14510
Edição
Seção
Videira - Pesquisa