RELAÇÃO CINTURA/ESTATURA: PREVALÊNCIA DE OBESIDADE CENTRAL E CORRELAÇÃO COM OUTROS INDICADORES DE GORDURA CORPORAL EM ESCOLARES DE 6 A 12 ANOS DE ESCOLAS PÚBLICAS DE XANXERÊ/SC

  • Mateus Augusto Bim Universidade do Oeste de Santa Catariana - Unoesc de Xanxerê
  • Jean Carlos Parmegiani De Marco Universidade do Oeste de Santa Catariana - Unoesc de Xanxerê
  • Sandro Claro Pedrozo Universidade do Oeste de Santa Catariana - Unoesc Xanxerê https://orcid.org/0000-0002-5068-8515
  • Deonilde Balduíno Universidade do Oeste de Santa Catariana - Unoesc de Xanxerê

Resumo

Este estudo buscou determinar a prevalência de obesidade central de escolares de 6 a 12 anos de Xanxerê-SC pela RCE e correlacionar os indicadores de gordura corporal. Participaram do estudo 898 escolares (447 do gênero masculino e 421 do feminino), com idade de 6 a 12 anos, matriculados nas escolas da rede pública de ensino do município de Xanxerê-SC. Foram coletadas as medidas de peso, estatura e perímetro de cintura para determinar a RCE (perímetro cintura/estatura), IMC (peso/estatura2) e CC (perímetro cintura). O ponto de corte de RCE “0,5”, proposto por Ashwell e Hsieh (2005), foi utilizado como parâmetro de classificação de obesidade central. Para análise dos dados foi utilizada a estatística descritiva (média, desvio padrão e frequência absoluta) para caracterização e distribuição da amostra e a correlação de Pearson para verificar a correlação entre as variáveis RCE, IMC e CC. O nível de significância foi de p≤0,05 e o programa utilizado foi o SPSS 22.0. Os resultados mostraram uma prevalência de obesidade central de 18,7%, sendo 20,8% do sexo masculino e 16,4% do sexo feminino. Foi constatada maior prevalência de obesidade central na faixa etária dos 10 anos no sexo masculino (25,8%) e nos 7 anos no sexo feminino (33,8%). A RCE apresentou correlação positiva forte com o IMC (r= 0,777, p= 0,000) e com a CC (r= 0,886, p= 0,000). Os resultados encontrados neste estudo apontam que a prevalência de obesidade central no Brasil é maior comparada a outros países, certamente devido às diferenças culturais em relação à alimentação e hábitos de vida.
Publicado
13-09-2017
Como Citar
Bim, M. A., De Marco, J. C. P., Pedrozo, S. C., & Balduíno, D. (2017). RELAÇÃO CINTURA/ESTATURA: PREVALÊNCIA DE OBESIDADE CENTRAL E CORRELAÇÃO COM OUTROS INDICADORES DE GORDURA CORPORAL EM ESCOLARES DE 6 A 12 ANOS DE ESCOLAS PÚBLICAS DE XANXERÊ/SC. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/14322
Edição
Seção
Xanxerê - Ensino