ANÁLISE DO COMPORTAMENTO MECÂNICO DE MISTURAS DE SOLO-CIMENTO INCORPORADAS COM PÓ DE PEDRA DE ORIGEM BASÁLTICA

Autores

  • Fabiano Nienov UNOESC
  • Julia Gabriella Surdi Cavalheiro
  • Gislaine Luvizão
  • Lucas Quiocca Zampieri

Resumo

Este trabalho apresenta um estudo sobre a estabilização de um solo argiloso através da substituição por pó de pedra basáltico em 15% e 20% de sua massa e com a adição de cimento nas proporções de 6%, 8% e 10%, formando seis diferentes traços de solo-cimento. Visando analisar a influência de cada material, foram compactados 54 corpos de prova para o ensaio de resistência à compressão simples, em períodos de cura de 7, 14 e 28 dias. Os resultados obtidos demonstraram a capacidade do cimento em promover melhor resistência, com percentuais de aumento de até 422% entre teores de 6% e 10%. O incremento de pó de pedra ocasionou, dentre a variação de 15% para 20%, até 50% de aumento da resistência do solo-cimento, contudo, os resultados também apontaram a necessidade do uso de um maior teor desse material na mistura para que seu uso na estabilização seja mais vantajoso. A comparação dentre os períodos de cura indicou que, em maiores idades, a cimentação é mais adequada, com valores de resistência até 44% maiores entre as idades de 7 e 28 dias. Os resultados obtidos nesta pesquisa comprovam os benefícios da incorporação do pó de pedra ao solo-cimento e a influência do teor de aglomerante e período de cura no aumento da resistência à compressão.

Biografia do Autor

Fabiano Nienov, UNOESC

ACET - UNOESC

Downloads

Publicado

13-09-2017

Como Citar

Nienov, F., Cavalheiro, J. G. S., Luvizão, G., & Zampieri, L. Q. (2017). ANÁLISE DO COMPORTAMENTO MECÂNICO DE MISTURAS DE SOLO-CIMENTO INCORPORADAS COM PÓ DE PEDRA DE ORIGEM BASÁLTICA. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/14304

Edição

Seção

Joaçaba - Ensino