AVALIAÇÃO DE DIFERENTES FOTOPERÍODOS NA EMERGÊNCIA DE CULTIVARES DE ALFACE

Autores

  • Djoney Pedro Dorfey Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Cristiano Reschke Lajús
  • Ivonei Baumgratz Baumgratz
  • Jeferson Tonin

Resumo

A alface é considerada a hortaliça folhosa mais consumida na alimentação dos brasileiros, se destaca pelo seu valor comercial no Brasil comparado as demais hortaliças, sendo a sexta em importância econômica e oitava em termos de produção.

 Assim, o objetivo do trabalho foi avaliar a eficiência dos diferentes fotoperíodos na emergência de cultivares de Alface. Utilisou-se o Delineamento inteiramente casualizado (DIC), em esquema fatorial (2x4) com 3 repetições totalizando 24 parcelas. Foram analisadas duas cultivares e quatro tipos de fotoperiodos de escuro, para as cultivares foi aplicado o teste de Tukey  não revelando diferença significativa (P>0,05) entre as cultivares de alface nas três avaliações após a semeadura, e para o fotoperíodo foi aplicado a análise de regressão mostrondo efeito significativo (P≤0,05) dos fotoperíodos em relação à emergencia, relacionando as cultivares com  fotoperíodo de alface nas três avaliações após a semeadura,  não revelou diferença significativa (P>0,05) entre elas. Quando avalia-se os diferentes fotoperíodos pode-se observar que quanto maior o período de horas escuras recebidas pelas sementes, mais rápido ocorreu a emergência da plântula, influenciando diretamente na quebra de dormencia e consequentemente na  velocidade  germinativa da semente.

Downloads

Publicado

13-09-2017

Como Citar

Dorfey, D. P., Lajús, C. R., Baumgratz, I. B., & Tonin, J. (2017). AVALIAÇÃO DE DIFERENTES FOTOPERÍODOS NA EMERGÊNCIA DE CULTIVARES DE ALFACE. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/14274

Edição

Seção

São Miguel do Oeste - Ensino