EMERGÊNCIA DE CULTIVARES DE AZEVÉM SUBMETIDOS A DIFERENTES PROFUNDIDADES DE SEMEADURA

  • Marcos Antonio Oliveira Unoesc - Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Cristiano Reschke Lajus UNOESC- Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • wylliam Matheus Arand UNOESC - Universidade do Oeste de Santa Catrina
  • Bastião Osvino Wideck UNOESC- Universidade do Oeste de Santa Catarina

Resumo

O azevém anual é originado no sul da europa, e nesta região e considerado como uma graminia indigena. Os azevéns, indiferentemente se forem perenes ou anuais, estão na natureza como plantas diploides, tendo um conjunto de 14 cromossomos. Através de técnicas de Melhoramento genético, obteve-se a duplicação dos cromossomos, tendo um conjunto formado de 28 cromossomos, denominado tetraploide. As características de plantas diplóides, e combinação de rusticidade com produtividade, assegurando bons resultados mesmo em condições de menor potencial, trazem denso perfilhamento, boa competitividade com plantas invasora, lida melhor com baixa fertilidade, melhor adaptação a ambientes úmidos, mais facilmente controlado os pastoreios. O delineamento experimental utilizado foi o de inteiramente casualizado (DIC), em esquema de PSD (2 x 3), com 4 repetições, sendo que, na parcela principal foram alocados as variedades e na sub-parcela as profundidades, totalizando 24 unidades experimentais, abrangendo uma superfície de 1 m². As dimensões das parcelas foram 0,16 x 0,16 metros proporcionais a área de 1 m².Neste trabalho conclui-se que a profundidade da semeadura do azevém maior de 1 cm interfere significativamente na taxa de germinação, isso esta ligado a alto gasto de energia para germinação com profundidades excedentes. Então se recomenda-se semear as sementes de azevém na profundidade de 1 cm.

Biografia do Autor

Marcos Antonio Oliveira, Unoesc - Universidade do Oeste de Santa Catarina
Estudante de Agronomia - da Universidade do Oeste de Santa Catarina - Unidade de Maravilha - SC
Cristiano Reschke Lajus, UNOESC- Universidade do Oeste de Santa Catarina
O ensino médio foi concluído no Colégio Marista ?São Francisco?, no município de Chapecó, SC, no ano de 1996. Engenheiro Agrônomo, formado em 02 de março de 2002 pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC), Chapecó, SC. Os cursos de Mestrado e Doutorado em Agronomia, área de concentração em Produção Vegetal, na Universidade de Passo Fundo foram concluídos em fevereiro de 2004 e outubro de 2010. Atualmente é Coordenador do Programa de Pós-graduação Stricto Sensu Doutorado (DINTER) em Ciência e Engenharia de Materiais UFSCar/Unochapecó e professor do Mestrado em Tecnologia e Gestão da Inovação da Universidade Comunitária de Chapecó e da Universidade do Oeste de Santa Catarina. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Produção Vegetal e Agricultura de Precisão.
wylliam Matheus Arand, UNOESC - Universidade do Oeste de Santa Catrina
Estudande de AGronomia - Unoesc- Universidade de Santa Catarina - Unidade de MAravilha - SC
Bastião Osvino Wideck, UNOESC- Universidade do Oeste de Santa Catarina
Estudande de AGronomia - Unoesc- Universidade de Santa Catarina - Unidade de MAravilha - SC
Publicado
13-09-2017
Como Citar
Oliveira, M. A., Lajus, C. R., Arand, wylliam M., & Wideck, B. O. (2017). EMERGÊNCIA DE CULTIVARES DE AZEVÉM SUBMETIDOS A DIFERENTES PROFUNDIDADES DE SEMEADURA. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/14271
Edição
Seção
São Miguel do Oeste - Ensino