ESTUDO SOBRE USO DE MÉTODOS CONTRACEPTIVOS E PLANEJAMENTO FAMILIAR COM IMIGRANTES HAITIANAS

  • Bruna Letícia Allebrandt Universidade do Oeste do Estado de Santa Catarina
  • Bibiana Paula Dambrós Universidade do Oeste do Estado de Santa Catarina
  • Daniela Ries Winck

Resumo

A principal atividade do planejamento familiar é proporcionar aos casais, informações para que possam decidir o número de filhos que desejam e quando querem tê-los, de forma consciente e voluntária. No Brasil, compete ao Estado proporcionar recursos educacionais e financeiros para o planejamento familiar, porém, a chegada de imigrantes haitianas desperta a curiosidade acerca da forma com que estas mulheres realizam o planejamento familiar. Avaliar o uso de métodos contraceptivos e o conhecimento sobre planejamento familiar das imigrantes haitianas. Estudo exploratório de natureza quantitativa, utilizando instrumento de pesquisa com as variáveis em relação aos métodos contraceptivos e o conhecimento sobre planejamento familiar. Foram entrevistadas 16 mulheres haitianas, trabalhadoras de uma empresa de Videira, Santa Catarina. As entrevistadas apresentaram idades de 19 a 49 anos, sendo 37,5% solteiras e 62,5% casadas. A maioria 68,5% das entrevistadas não conheciam os métodos contraceptivos no Haiti e 25% delas só vieram a conhecer os métodos depois da chegada ao Brasil. A grande maioria 81,25% afirmam ter filhos, sendo a média de 1,56 por mulher e 56,2% deixaram filhos no Haiti para poder migrar. Além disso, 18,75% afirmaram que já tiveram abortos. Quanto a família, 93,8% responderam que a cultura no Haiti é de famílias numerosas sendo que 68,8% afirmaram desconhecer o planejamento familiar. Fica evidente que as imigrantes haitianas não possuem informações adequadas sobre métodos contraceptivos, tampouco conhecem e tem ciência de seus direitos sobre o planejamento familiar.

Palavras-Chaves:Métodos Contraceptivos. Planejamento familiar. Imigrantes haitianas.

Biografia do Autor

Bibiana Paula Dambrós, Universidade do Oeste do Estado de Santa Catarina
Formada na área da saúde como Farmacêutica-Bioquímica pela UFSC, possui mestrado em Biotecnologia também pela UFSC. Trabalhou por 12 anos na área de pesquisa e desenvolvimento, esteve envolvida em 3 projetos Genomas, trabalhou na  Empresa de Biotecnologia FK-biotecnologia, no laboratório Central do Estado do Rio Grande do Sul como com  diagnóstico do vírus do H1N1 e Dengue, há 2 anos está inserida na docência ministrando aula nas áreas da saúde.
Publicado
13-09-2017
Como Citar
Allebrandt, B. L., Dambrós, B. P., & Winck, D. R. (2017). ESTUDO SOBRE USO DE MÉTODOS CONTRACEPTIVOS E PLANEJAMENTO FAMILIAR COM IMIGRANTES HAITIANAS. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/14059
Edição
Seção
Videira - Ensino