ETIOLOGIA E SUSCEPTIBILIDADE AOS ANTIMICROBIANOS CAUSADORES DE MASTITE EM REBANHO LEITEIRO NO MUNICÍPIO DE SÃO MIGUEL DO OESTE

  • Daniele Cristine Beuron
  • Diandra Carine Reis

Resumo

No contexto internacional, o Brasil é o quinto maior produtor mundial de leite. A
atividade da bovinocultura leiteira é um dos principais ramos de produção animal do Brasil com
importante participação na economia apresentando um rebanho de aproximadamente 16
milhões de vacas. A mastite bovina é considerada a principal doença do gado leiteiro no mundo
todo. Considerando que as indicações terapêuticas são, na maioria das vezes, realizadas de
forma empírica, os testes de susceptibilidade aos antimicrobianos são instrumentos muito úteis
para avaliar o desenvolvimento de resistência em patógenos. Nesse sentido, objetivou-se
monitorar a susceptibilidade antimicrobiana e a prevalência de patógenos causadores de
mastite clínica e subclínica em um rebanho no município de São Miguel do Oeste, Santa Catarina.
O estudo foi conduzido e monitorado de outubro/2015 a abril/2016, do qual foram coletadas
amostras de leite compostas dos quartos mamários, de animais selecionados ao acaso. Das 92
amostras de leite analisadas, foram isolados 75 microrganismos. Observou-se a predominância
de Staphylococcus coagulase negativo (27,17%), seguido de Streptococcus bovis, (13%) e
(11,9%) Staphylococcus aureus. O percentual de Streptococcus spp. foi de (17,39%), (13%) de
Streptococcus bovis e (4,3%) de Streptococcus dysgalactiae, (16,3%) foram de outros
microrganismos (Arcanobacterium spp., Bacillus spp. e microrganismos pertencentes às
Enterobactérias). O percentual de amostras negativas foi de 27,17%. Os resultados do teste de
susceptibilidade para as espécies de Staphylococcus coagulase negativa, em geral, mostraram
uma maior susceptibilidade para a gentamicina e ceftiofur, seguida de enrofloxacina e cefalotina,
respectivamente. Destaca-se que houve maior resistência para tetraciclina e penicilina. As
estirpes de Streptococcus bovis apresentaram maior susceptibilidade à gentamicina, oxacilina e
ceftiofur. Importância para maior resistência à Clindamicina.
Publicado
24-08-2016
Como Citar
Beuron, D. C., & Reis, D. C. (2016). ETIOLOGIA E SUSCEPTIBILIDADE AOS ANTIMICROBIANOS CAUSADORES DE MASTITE EM REBANHO LEITEIRO NO MUNICÍPIO DE SÃO MIGUEL DO OESTE. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/11723
Edição
Seção
São Miguel do Oeste - Pesquisa