OCORRÊNCIA E CARACTERIZAÇÃO DE LESÕES DE ESTEFANOFILARIOSE E SUA RELAÇÃO COM A MASTITE EM BOVINOS LEITEIROS NA REGIÃO DO MEIO OESTE DO ESTADO DE SANTA CATARINA

Autores

  • Natalha Biondo Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Lilian Kolling Girardini Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Anderson Radavelli Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Daiane Cadore Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Valdirene Zabot Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Tanaíza Carla Rigo Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • José Augusto Ferronatto Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Micheli Carpeggiani Universidade do Oeste de Santa Catarina

Resumo

A estefanofilariose é uma dermatite crônica causada por um nematódeo do gênero Stephanofilaria que acomete o úbere de bovinos leiteiros. A lesão é de difícil tratamento e pode favorecer casos de mastite. Este estudo objetivou identificar e caracterizar lesões de úbere compatíveis com estefanofilariose na região oeste de Santa Catarina e relacionar fatores com à sua ocorrência. Para isto, foram realizadas visitas às propriedades e avaliação da pele do úbere das vacas durante a ordenha. A lesão foi caracterizada quanto ao tipo de exsudato, aspecto, tamanho e presença de vetores. Dos animais com lesão foi colhido leite, realizado Californian Mastitis Testis (CMT) e exame microbiológico. Foram avaliados, até o momento, 142 animais oriundos de quatro propriedades. Todas as propriedades apresentavam ordenha mecânica, manejo pré-dippinge relatos ocasionais de mastite. Dos animais avaliados, cinco (3.52%) apresentaram lesão de estefanofilariose, com tempo de evolução de dois a 24 meses. O tamanho da lesão variou de 0 a 10 cm, sendo 80% (4/5) localizadas na porção anterior do úbere e 20% (1/5) atingindo até a lateral do úbere. Um animal apresentava exsudação sanguinolenta na lesão. Em duas propriedades havia produção de suínos que, pode ser fator predisponente à doença devido à presença e proliferação de vetores. No CMT uma vaca não apresentou reação e as demais, nos tetos positivos, a reação foi leve a moderada. Em sete amostras de leite não houve crescimento microbiano, em uma amostra foi isolado células leveduriformes e em três amostras Staphylococcus aureus.

Biografia do Autor

Natalha Biondo, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Laboratório de Patologia Veterinária

Curso de Medicina Veterinária

Universidade do Oeste de Santa Catarina

Lilian Kolling Girardini, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Laboratório de Microbiologia

Curso de Medicina Veterinária

Universidade do Oeste de Santa Catarina

Anderson Radavelli, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Laboratório de Patologia Veterinária

Curso de Medicina Veterinária

Universidade do Oeste de Santa Catarina

Daiane Cadore, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Laboratório de Patologia Veterinária

Curso de Medicina Veterinária

Universidade do Oeste de Santa Catarina

Valdirene Zabot, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Laboratório de Patologia Veterinária

Curso de Medicina Veterinária

Universidade do Oeste de Santa Catarina

Tanaíza Carla Rigo, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Laboratório de Patologia Veterinária

Curso de Medicina Veterinária

Universidade do Oeste de Santa Catarina

José Augusto Ferronatto, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Laboratório de Microbiologia

Curso de Medicina Veterinária

Universidade do Oeste de Santa Catarina

Micheli Carpeggiani, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Laboratório de Microbiologia

Curso de Medicina Veterinária

Universidade do Oeste de Santa Catarina

Downloads

Publicado

24-08-2016

Como Citar

Biondo, N., Girardini, L. K., Radavelli, A., Cadore, D., Zabot, V., Rigo, T. C., Ferronatto, J. A., & Carpeggiani, M. (2016). OCORRÊNCIA E CARACTERIZAÇÃO DE LESÕES DE ESTEFANOFILARIOSE E SUA RELAÇÃO COM A MASTITE EM BOVINOS LEITEIROS NA REGIÃO DO MEIO OESTE DO ESTADO DE SANTA CATARINA. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/11424

Edição

Seção

Xanxerê - Pesquisa